Furacão Michael se distancia dos EUA após deixar ao menos 11 mortos

Cinco novas vítimas foram registradas na Virgínia; fenômeno agora é tormenta tropical

Washington | AFP

O número de mortos pela passagem do furacão Michael, agora considerado tormenta tropical, subiu para 11 nesta sexta-feira (12), depois que cinco pessoas morreram no estado da Virgínia, informaram as autoridades locais.

"As atualizações da tempestade na Virgínia a partir das 7h (8h de Brasília) confirmaram 11 mortes relacionadas ao Michael, 520 mil pessoas sem energia, 1.200 estradas fechadas e 5 supostos tornados", afirma o departamento de Gerenciamento de Emergências de Virgínia no Twitter.

Homem faz buscas nos escombros de um prédio destruído após a passagem do furacão Michael em Panamá City, na Flórida
Homem faz buscas nos escombros de um prédio destruído após a passagem do furacão Michael em Panamá City, na Flórida - Brendan Smialowski/AFP

O serviço também informou que "inundações, árvores caídas, estradas fechadas e escombros vão afetar os trajetos" dos moradores na manhã desta sexta.

O Michael passou pela Virgínia na quinta-feira e agora se distancia do território dos EUA. Na manhã desta sexta-feira, a tempestade de rápida movimentação estava a cerca de 105 quilômetros a nordeste de Norfolk, na Virgínia, com ventos máximos sustentados de 95 quilômetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

De acordo com o balanço de autoridades, além das cinco vítimas na Virgínia, morreram quatro pessoas na Flórida, uma criança de 11 anos na Geórgia e mais uma pessoa na Carolina do Norte, estado já afetado pelo furacão Florence no último mês.

Na Flórida, equipes de resgate usam equipamentos pesados para retirar destroços e buscar mais sobreviventes e possíveis vítimas.

O exército dos EUA destacou mais de 2 mil soldados da Guarda Nacional da Flórida para trabalhar nas operações de recuperação.

Socorristas da Agência Federal de Gestão de Emergências usaram cachorros, drones e GPS nas buscas.

O Michael, que tocou a terra como um furacão de categoria 4, atingiu a costa noroeste da Flórida na tarde de quarta-feira, com ventos de até 250 quilômetros por hora, empurrando uma parede de água do mar para terra e causando amplas inundações. 

Foi a tempestade mais violenta a atingir a Flórida em 80 anos, mas sua força diminuiu no caminho para a Geórgia e os outros estados, apesar de ainda provocar fortes chuvas e ventos, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC).

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.