Descrição de chapéu Venezuela

Êxodo venezuelano vai chegar a 5,3 milhões em 2019, prevê ONU

Atualmente, 5 mil pessoas fogem da Venezuela a cada dia

Bogotá e Genebra

A ONU afirmou nesta sexta-feira (14) que o número de venezuelanos fugindo da crise econômica e humanitária no país deve chegar a 5,3 milhões até o fim de 2019, tornando-se o maior êxodo na história moderna latino-americana. 

Cerca de metade dos venezuelanos deve permanecer na Colômbia, enquanto outros devem rumar para o Equador, o Peru e o Cone Sul.  ​

Cerca de 5 mil venezuelanos fogem do país diariamente —contra um pico de 13 mil fugas diárias em agosto—, segundo Eduardo Stein, representante especial do Alto Comissariado das Nações Unidas (Acnur) e da Organização Internacional para Migração (OIM). 

Imigrante venezuelana espera em campo temporário para refugiados em Bogotá, na Colômbia - Luisa Gonzales - 19.nov.18/Reuters

"A região terá de responder a uma emergência que em algumas áreas foi quase semelhante a um grande terremoto. Estamos realmente enfrentando um terremoto humanitário", afirmou.

O Acnur estima que 3,3 milhões de pessoas tenham deixado a Venezuela desde 2015. Desse total, 365 mil buscaram refúgio.

"As razões pelas quais essas pessoas fugiram vão desde fome até violência e falta de segurança. Nós no Acnur acreditamos que muitos têm motivos válidos para buscar proteção internacional", afirmou o chefe do Acnur, Filippo Grandi.

O Acnur afirmou que organizações humanitárias vão precisar de US$ 738 milhões (R$ 2,8 bilhões) para fornecer aos imigrantes serviços básicos como alimentação e abrigo emergencial.

O plano tem como meta ajudar venezuelanos a se tornarem produtivos nos países receptores, disse Antonio Vitorio, diretor-geral da OIM. 

"Isso significa focar no acesso ao mercado de trabalho, no reconhecimento das qualificações e também na garantia de serviços sociais nesses países, especialmente moradia, saúde e educação", afirmou. 

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, diz que a crise econômica do país é provocada pelas sanções americanas e por uma "guerra econômica" liderada por seus adversários políticos. 

Em reunião recente no Equador, países da região se comprometeram a formular uma resposta conjunta à crise imigratória, estabelecendo um processo mais simples para que os imigrantes possam regularizar seu status. 

Um grupo bipartidário de senadores americanos propôs na quinta-feira (13) dar status de proteção temporária a imigrantes venezuelanos que cheguem aos EUA.

Associated Press e Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.