Polícia da Itália prende novo 'chefe dos chefes' da máfia siciliana

O joalheiro Settimo Mineo, 80, já havia sido condenado em 1992

Roma

​A polícia da Itália prendeu o novo chefe da máfia siciliana e mais 45 suspeitos em uma grande operação contra o crime organizado na ilha do Mediterrâneo, informou o vice-primeiro-ministro italiano, Luigi Di Maio, nesta terça-feira (4).

O joalheiro Settimo Mineo, 80, foi nomeado em maio passado o "chefe dos chefes" da máfia da Sicília, conhecida como "Cosa Nostra" (coisa nossa). Ele foi detido em Palermo, capital da ilha.

Mineo  já havia sido sentenciado a cinco anos de prisão por crimes ligados à máfia em um "megajulgamento" que foi de 1986 a 1992, liderado pelos promotores Giovanni Falcone e Paolo Borsellino. Ambos foram assassinados em 1992 sob ordens do então chefe da máfia siciliana, Salvatore "Toto" Riina.

O joalheiro Settimo Mineo é levado por policiais italianos em megaoperação contra a Cosa Nostra, a máfia siciliana - Igor Petyx/Associated Press

​Riina foi condenado no ano seguinte a 26 penas perpétuas consecutivas por ordenar dezenas de assassinatos, incluindo a morte dos dois juízes. Ele morreu na prisão no ano passado após passar quase 25 anos preso. 

“As prisões [...] representam um dos maiores golpes infligidos contra a máfia pelo estado. Não há mais espaço para esse tipo de escória na Itália”, escreveu Di Maio em seu perfil no Instagram.

O promotor Francesco Lo Voi disse que a Cosa Nostra havia discutido na reunião de maio como retomar sua influência no país, afetada por duas décadas de inúmeras operações policiais que resultaram em prisões de líderes, negócios fechados e maior resistência da população à ação da máfia.

Um mafioso proeminente escapou da operação: Matteo Messina Denaro, apelidado de Diabólico e foragido desde 1993. Ele chegou a ser apontado como herdeiro de Riina pela imprensa, mas as autoridades dizem que ele nunca ocupou o cargo.

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.