Candidato derrotado na Nigéria diz que pedirá à Justiça impugnação de eleição

Atiku Abubakar afirma que não reconhece resultado de eleição, vencida por atual presidente

Abuja | AFP

O candidato derrotado à Presidência da Nigéria Atiku Abubakar anunciou nesta quarta-feira (27) que rejeita os resultados das eleições que apontam a vitória do atual mandatário Muhammadu Buhari e afirmou que vai apresentar um pedido de impugnação nos tribunais.

"Se tivesse perdido em eleições livres e transparentes, eu teria ligado para o vencedor em um segundo", afirmou o político do Partido Popular Democrático (PDP), em um comunicado. 

"Está claro que houve, em muitos estados, práticas erradas e evidentes que negam os resultados anunciados", acrescentou. "Rejeito os resultados das eleições da vergonha de 23 de fevereiro de 2019 e vou impugná-los em um tribunal".

Atiku Abubakar após votar na eleição em que era candidato
Atiku Abubakar após votar na eleição em que era candidato - Luis Tato/AFP'

Na noite de terça-feira (26), o partido de Abubakar já havia exigido que a contagem dos votos fosse interrompida. Seus apoiadores acusaram o partido de Buhari, o APC (Congresso de Todos os Progressistas), de falsificar títulos eleitorais.

Por sua vez, Buhari disse nesta quarta que continuará envolvendo todos os partidos em um "governo inclusivo". "Nosso governo permanecerá inclusivo e nossas portas continuarão abertas", afirmou.

De acordo com os resultados definitivos divulgados pela Comissão Eleitoral, o presidente do país de maior população da África foi reeleito com 56% dos votos (15,2 milhões, no total), contra 41% de Abubakar (11,3 milhões).

A taxa de comparecimento foi de 35,6%, segundo a comissão eleitoral —menor que a da última eleição, em 2015, que foi de 44%.

A votação, que foi adiada do dia 16 de fevereiro para o dia 23, foi marcada por episódios de violência que levaram à morte de ao menos 39 pessoas. Mas observadores internacionais afirmaram no início da semana que os problemas provavelmente não tiveram alcance suficiente para afetar o resultado. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.