Merkel defende elo com Rússia e ironiza críticas de Trump

Chanceler alemã diz não ver motivos para romper parceria com russos

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, discursa em conferência em Munique - Ye Pingfan - 16.fev.19/Xinhua
Munique | Reuters

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, discursou neste sábado (16) em apoio às relações de seu país com a Rússia, a qual chamou de parceiro, e ironizou críticas do presidente dos EUA, Donald Trump, à aproximação de Berlim com Moscou.

Durante uma conferência internacional de segurança em Munique, em cuja plateia se encontrava uma das filhas de Trump, Ivanka, a líder alemã defendeu o projeto de construção de um gasoduto entre a Alemanha e a Rússia, que é uma das principais fornecedoras de gás natural para a Europa. Trump disse que a obra fará os alemães reféns dos russos economicamente.

"Se durante a Guerra fria nós importamos grandes volumes de gás russo, não sei por que agora os tempos são tão ruins que não podemos dizer que a Rússia continua um parceiro", disse Merkel.

Segundo ela, seria um erro isolar a Rússia politicamente. "Nós queremos que a Rússia se torne dependente apenas da China? Isso é do interesse europeu. Não creio."

O chefe da Casa Branca tem criticado com frequência o fato de que a Alemanha, maior economia europeia, mantém grande superávit comercial com os EUA e, por isso, ameaça impor tarifas de importações sobre os carros alemães.

Em relação a isso, Merkel disse ter orgulho dos carros de seu país e que muitos deles são produzidos nos EUA e exportados para a China. "Se isso é visto como uma ameaça à segurança dos Estados Unidos, então isso é um choque para nós", afirmou a chanceler, seguida de aplausos do público.

Merkel fez um apelo à cooperação global para tratar de questões como a relação com o Irã e a crise migratória. Ela questionou se a decisão americana de abandonar o pacto nuclear com o Teerã e de se retirar militarmente da Síria é a melhor forma de lidar com o regime iraniano.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.