Parlamento Europeu aprova fim do horário de verão a partir de 2021

Medida agora precisa ser aprovada em cada um dos países membros para vigorar

Estrasburgo (França) | Reuters

O Parlamento Europeu aprovou nesta terça-feira (26) o fim do horário de verão a partir de 2021.

Votaram a favor do fim da mudança de horário 410 parlamentares, contra 192 que votaram pela permanência. Cada um dos 27 países membros precisa agora aprovar a medida internamente para que ela possa vigorar.

Desde 2001, uma lei europeia determina que todos os países do bloco adiantem seus relógios em uma hora no último domingo de março e voltem uma hora atrás no último fim de semana de outubro. 

Técnico ajusta em relógio de igreja em Dresden, na Alemanha - Sebastian Kahnert -23.mar.18 / dpa / AFP

A prática foi introduzida pela primeira vez na Primeira Guerra Mundial e voltou a vigorar na década de 1970 para economizar energia em meio à crise do petróleo. 

Em setembro do ano passado, a Comissão Europeia (o Executivo do bloco) propôs o fim do horário de verão depois que uma pesquisa de opinião pública demonstrou que uma grande maioria era a favor do término. 

Um relatório parlamentar se pronunciou a favor da manutenção de um único horário ao longo do ano citando estudos científicos que ligam as mudanças a doenças devido à interrupção dos ciclos biológicos, além do fato de que a medida não mais economizava energia. 

"Novas tecnologias e maneiras diferentes de viver significam que não ganham mais nada; de fato, não economizamos", afirmou a parlamentar Marita Ulvskog, encarregada do tema. 

A proposta da Comissão Europeia era que, a partir deste ano, os países do bloco não poderiam mais adiantar ou atrasar o relógio, mas poderiam escolher em que fuso horário gostariam de permanecer. 

A comissária europeia para o Transporte, Violeta Bulc, disse que era necessária uma maior coordenação para a mudança. "Ninguém quer ver uma colcha de retalhos de fusos horários dentro da UE", afirmou. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.