Premiê italiano ameaça renunciar caso partidos do governo continuem a brigar

Giuseppe Conte pediu fim de desentendimentos entre a Liga e o Movimento 5 Estrelas

Roma | Reuters e AFP

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, ameaçou renunciar nesta segunda-feira (3) devido à série de brigas entre os dois partidos que formam a coalizão que governa o país. A alternativa, segundo ele, caso as discussões entre as legendas não terminem, seria a convocação de novas eleições.

Conte convocou uma entrevista coletiva para fazer o ultimato após meses de polêmicas entre o movimento antissistema 5 Estrelas e os ultradireitistas da Liga.

O premiê italiano, Giuseppe Conte, durante entrevista coletiva no Palácio Chigi, em Roma
O premiê italiano, Giuseppe Conte, durante entrevista coletiva no Palácio Chigi, em Roma - Remo Casilli/Reuters

"Eu não estou aqui apenas para sair à deriva", disse ele, na entrevista realizada na residência do primeiro-ministro. "Se eles não assumirem claramente suas responsabilidades como pedi... Então renunciarei."

A Liga e o Movimento 5 Estrelas vêm disputando de grandes projetos de infraestrutura e questões relacionadas à imigração ao significado histórico dos feriados nacionais e quem é o culpado por um acidente de um cruzeiro em Veneza no fim de semana.

O desentendimento se intensificou após as eleições ao Parlamento Europeu, no mês passado, quando a Liga conquistou 34% dos votos, superando o Movimento 5 Estrelas, com 17%, e aumentando as especulações de que o líder do partido, Matteo Salvini, poderia abandonar seus parceiros de coalizão.

"É preciso ter uma visão, 'likes' não são suficientes", lamentou o premiê ao criticar indiretamente a política de Salvini, muito ativo nas redes sociais. 

"Temos que traçar o futuro do país, que é algo mais que agradar as multidões em lugares públicos ou conseguir 'likes' nas redes sociais." 

Conte afirmou a jornalistas que seu governo enfrentou um complexo processo orçamentário para 2020 e que o país precisa da confiança dos mercados financeiros.

Durante o recente combate dentro do governo, investidores venderam títulos italianos, levantando preocupações sobre a capacidade de Roma de administrar suas enormes dívidas públicas de cerca de 2,3 trilhões de euros (US$ 2,6 trilhões).

"Não devemos deixar que controvérsias estéreis e brigas inúteis desperdicem nossa preciosa energia ou nos desviem dos objetivos do governo", disse Conte.

A Itália enfrenta a possibilidade de processos disciplinares da União Europeia (UE) nesta semana devido a uma violação das regras fiscais da UE, que Salvini diz serem desatualizadas e prejudiciais à economia da Itália.

Conte disse que o governo deve respeitar as regras orçamentárias da UE até que elas sejam alteradas. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.