Oaxaca é segundo estado mexicano a legalizar aborto

Outros locais na América Latina onde procedimento é liberado são Cuba, Uruguai e Cidade do México

Sylvia Colombo
Bogotá

O estado de Oaxaca, no México, legalizou o aborto apenas pela vontade da mulher, até a 12ª semana de gestação.

No país, apenas a capital, a Cidade do México, também permite o procedimento.

No resto do território, ele é permitido apenas em casos de má formação do feto, risco de morte da mãe e estupro. Os estados mexicanos têm autonomia para aprovar esse tipo de legislação.

Mulheres celebram legalização do aborto no Estado de Oaxaca, no México
Mulheres celebram legalização do aborto no Estado de Oaxaca, no México - Jose Luis Plata/Reuters

Desta forma, em toda a América Latina, hoje o aborto é legalizado apenas pela vontade da mulher em Cuba, no Uruguai, na Cidade do México e no estado de Oaxaca.

Houve muita celebração de mulheres que usavam lenços verdes (em alguns países, símbolo da luta pró-aborto) do lado de fora da Assembleia do Estado.

Houve também manifestação de grupos anti-aborto, que gritavam “assassinos!” para os deputados. O policiamento teve de ser reforçado para evitar o enfrentamento entre os dois grupos.

Dentro da Assembleia, durante a sessão, também ocorreu bate-boca entre os legisladores.

Em Oaxaca, segundo dados oficiais, ocorrem 9.000 abortos clandestinos por ano, e esta é terceira causa de morte entre as mulheres do Estado, um dos mais pobres do país.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.