Enriquecimento de urânio no Irã já é maior do que antes do acordo nuclear, diz presidente

País rompeu termos do pacto no início de janeiro, após ataque americano

Teerã | Reuters

O Irã está agora enriquecendo mais urânio do que antes de assinar o acordo nuclear com os EUA e potências europeias, informou o presidente Hasan Rowhani nesta quinta (16), em um discurso na televisão. "A pressão aumentou no Irã, mas continuamos a progredir", acrescentou.

Urânio enriquecido pode ser usado para criar material para ogivas nucleares. Relatórios mais recentes da agência nuclear da ONU dizem que Teerã excedeu alguns limites, mas sugerem que ainda está longe de retornar à capacidade pré-negociação.

Assinado em 2015, o acordo estabelecia limites para o programa nuclear iraniano em troca de os Estados Unidos e outros países ocidentais acabarem com as sanções contra Teerã, suavizando um longo isolamento no país persa.

Instalações nucleares em Arak, no Irã, durante visita para a imprensa e inspetores em dezembro - Wana - 23.dez.19/Reuters

Mas em maio de 2018, depois de repetidas ameaças, o presidente americano, Donald Trump, anunciou que Washington deixaria o acordo, ao afirmar que o pacto não impedia Teerã de desenvolver armas atômicas. Seis meses depois, o republicano reinstituiu as sanções contra o país.

No início deste mês, após os EUA matarem em um ataque o general iraniano Qassim Suleimani, o Irã anunciou que deixaria de cumprir as exigências do acordo, enfraquecendo ainda mais o pacto.

Nesta terça (14), três dos países signatários —França, Alemanha e Reino Unido— acionaram um mecanismo do acordo para questionar formalmente o descumprimento dos termos combinados com o país do Oriente Médio.

Chamada de "mecanismo de disputa", a medida funciona como uma acusação formal de que o Irã violou os termos do pacto. Teerã afirmou que as nações europeias cederam a um "bullying de ensino médio" do presidente americano, Donald Trump. 


O enriquecimento de urânio

Urânio-235 (U-235)
Usado para produção de energia e para construção de armas. Contudo, o urânio extraído da natureza é composto majoritariamente de urânio-238 (U-238)

Enriquecimento
Processo no qual se aumenta a concentração do U-235. O método mais usado são as centrífugas, que separam os dois tipos de urânio pela pequena diferença de massa entre eles: o 235 é ligeiramente mais leve

3% a 5%
É o enriquecimento de urânio-235 usado para produção de energia

90% ou mais
Enriquecimento usado em armas nucleares. Urânio com menor nível de enriquecimento também pode ser usado para produção bélica, mas quanto menor a taxa de enriquecimento, mais urânio é necessário

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.