Recuperação da pandemia deve ser justa e igualitária, diz papa

Franciso deixa Vaticano pela primeira vez em mais de um mês

Philip Pullella
Roma | Reuters

O Papa Francisco pediu uma visão abrangente do mundo após a crise de Covid-19, dizendo que seguir em frente sem solidariedade global ou excluir setores da sociedade da recuperação resultaria em "um vírus ainda pior".

Francisco deixou o Vaticano neste domingo (19) pela primeira vez em mais de um mês para rezar uma missa em uma igreja quase vazia a poucos quarteirões de distância, para marcar o domingo da Divina Misericórdia.

Em sua homilia na missa, bem como em sua tradicional mensagem de domingo, o papa disse que a recuperação não poderia deixar ninguém para trás e que agora era a hora de curar a injustiça em todo o mundo, pois ela mina a saúde de toda a família humana.

O papa Franciso reza uma missa em Sassia, sem participação do público devido à pandemia de coronavírus - Vatican Media via Reuters

"Agora, enquanto esperamos uma recuperação lenta e árdua da pandemia, existe o perigo de esquecermos os que foram deixados para trás", afirmou o papa na igreja de Santo Spirito, na Sassia, escolhida por também ser conhecida como o Santuário da Divina Misericórdia.

"O risco é que possamos ser atingidos por um vírus ainda pior, o da indiferença egoísta. Um vírus espalhado pelo pensamento de que a vida é melhor se for melhor para mim e que tudo ficará bem se for bom para mim”, completou.

Francisco, que se aventurou pela última vez em uma Roma deserta em 15 de março para rezar em dois santuários pelo fim da pandemia, disse que a recuperação não deve sacrificar "os que ficaram para trás no altar do progresso", particularmente os pobres.

Na homilia, disse que a pandemia "nos lembra que não há diferenças ou fronteiras entre os que sofrem".

Em sua mensagem do meio-dia, imediatamente após a missa, ele pediu "apenas uma partilha entre as nações e suas instituições, a fim de enfrentar a crise atual de uma maneira marcada pela solidariedade".

A Itália é o terceiro país do mundo com mais casos de Covid-19 (175.925) e o segundo em número de mortes (23.227).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.