Descrição de chapéu Eleições EUA 2020

Trump promove aglomeração com comício em Michigan, estado-chave para reeleição

Trump discursou diante de apoiadores sem máscaras, violando regras para conter coronavírus

Freeland (EUA) | Reuters

O presidente dos EUA, Donald Trump, participou nesta quinta (10) de um comício em Michigan e afirmou que vencerá a disputa no estado, decisivo nas eleições de novembro, nas quais ele tenta se reeleger.

O republicano discursou diante de apoiadores que, em sua maioria, estavam sem máscara de proteção, violando as regras em vigor no estado para conter a propagação do coronavírus.

Donald Trump gesticula para apoiadores em comício em Michigan após descer do Air Force One - Jonathan Ernst/Reuters

“Esta não é a plateia de um cara que fica em segundo lugar”, disse Trump à multidão. O comício ocorreu em um aeroporto, e o candidato discursou com o Air Force One, a aeronave presidencial, ao fundo

O líder americano também criticou a governadora de Michigan, a democrata Gretchen Whitmer, dizendo que ela “não faz ideia” da reabertura da economia do estado em meio à pandemia.

Michigan é considerado um estado-pêndulo: o voto de seu eleitorado costuma variar entre candidatos democratas e republicanos, de modo que uma vitória ali é estratégica para conquistar uma maioria no Colégio Eleitoral, sistema que define o vencedor da corrida pela Casa Branca.

Trump venceu em Michigan em 2016, o que ajudou a pavimentar a vitória sobre Hillary Clinton. Parte do eleitorado do estado, assim como de outros do Meio-Oeste, ressente-se da decadência das indústrias na região e foi seduzido pelas promessas de impor barreiras comerciais para estimular o emprego no país.

Uma pesquisa nacional realizada pela agência de notícias Reuters com o instituto Ipsos mostra o republicano 12 pontos percentuais atrás de Joe Biden. Já em Michigan, a vantagem do democrata cai para 4,2 pontos percentuais, segundo média de pesquisas agregadas pelo site Real Clear Politics.

Biden, ex-vice-presidente durante as gestões de Barack Obama, esteve em Michigan na véspera. Em discurso, criticou Trump pelo desempenho dos EUA na pandemia e prometeu adotar medidas protecionistas na economia, ecoando a narrativa defendida pelo rival.

Trump e Biden divergem em quase todos os assuntos, mas concordam na necessidade de estimular a indústria local em detrimento do comércio com a China.

Se o presidente provocou aglomeração com o comício, o democrata reuniu cerca de uma dúzia de membros de um sindicato de trabalhadores em cadeiras dobráveis e posicionadas para respeitar o distanciamento no subúrbio de Warren, em Detroit, no condado de Macomb, de tendência republicana.

Ele também fez um evento no qual conversou com quatro metalúrgicos no quintal de uma casa.

Um dos apoiadores de Trump no comício desta quinta, Greg Fernandez, 63, que trabalha no mercado imobiliário, disse que não estava usando uma máscara pois já foi infectado pelo vírus.

Ele disse torcer para que Trump vença em Michigan: “Fora globalistas, fora nova ordem mundial. Precisamos que um empresário governe nosso país, e ele tem feito um ótimo trabalho”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.