Descrição de chapéu Eleições EUA 2020 drogas

Trump volta a pedir que Biden faça teste antidoping antes de debate presidencial

Presidente também sugeriu que Hillary Clinton estaria usando drogas durante campanha de 2016

Brasília

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a pedir que seu rival democrata na disputa pela Casa Branca, Joe Biden, faça um teste de drogas antes ou depois do primeiro debate entre os concorrentes à Presidência, que acontece na terça-feira (29).

Desde os debates entre os pré-candidatos democratas, Trump já comentava que a "energia e o desempenho" de Biden haviam mudado drasticamente, depois de um início pouco potente, e indicava que utilizaria a estratégia de sugerir que Biden usa drogas para mobilizar sua base mais conservadora.

O presidente americano, Donald Trump, argumenta durante o debate presidencial na corrida pela Casa Branca de 2016, contra a democrata Hillary Clinton - Saul Loeb - 19.out.2016/AFP

"Pedirei insistentemente um teste antidoping para Joe 'Dorminhoco' antes ou depois do debate de terça à noite. Naturalmente aceitarei fazer um também", escreveu o presidente neste domingo (27) no Twitter, utilizando o apelido criado por ele próprio quando Biden despontou como principal candidato democrata.

"Suas performances nos debates têm sido irregulares, para dizer o mínimo", continuou. "Apenas drogas poderiam causar essa discrepância?", sugeriu Trump, sem oferecer qualquer evidência para a insinuação.

Nas eleições de 2016, nas quais o republicano venceu a democrata Hillary Clinton, Trump também usou a tática contra a adversária, afirmando que ela estaria "ficando ligada demais" antes dos debates.

Segundo o site Five Thirty Eight, que compila as principais pesquisas americanas, Biden está sete pontos à frente do presidente na média nacional, 50,4% a 43,2%, mas o que importa no pleito americano são os votos no Colégio Eleitoral —sistema indireto em que o candidato vencedor em cada Estado recebe os votos dos delegados daquele teritório.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.