Descrição de chapéu China Coronavírus

Motorista deixa passageiro, entra em quarentena obrigatória e revê namorada 14 dias depois em Xangai

Peng Hui teve de se abrigar em escritório durante período de confinamento

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Peng Hui, 35, é motorista de aplicativo em Xangai. No dia 20 de novembro, ele levou um passageiro a um condomínio residencial. Quando ia sair do lugar, os portões foram fechados.

Era perto de 21h30. Logo em seguida, dois ônibus com equipes médicas chegaram. Todos os que estavam no local, incluindo Peng, tiveram de fazer testes de Covid-19. Em cinco horas, 6.000 pessoas foram examinadas.

Peng Yui, ao reencontrar a namorada Xiao Lei, após 14 dias confinado em Xangai
Peng Yui, ao reencontrar a namorada, Xiao Lei, após 14 dias confinado em Xangai - Reprodução

A história foi divulgada pelo governo de Xangai. O condomínio Mingtianhuacheng foi fechado por conta de casos de Covid-19, e Peng estava no lugar errado na hora errada. Se tivesse saído minutos antes, teria escapado do bloqueio.

Peng passou aquela noite em seu carro. Ele achou que poderia sair quando tivesse o resultado negativo do exame, mas não foi o que aconteceu. Na manhã seguinte, ele foi informado de que teria de fazer mais testes, porque o complexo foi considerado uma zona de risco médio.

Ao todo, Peng passou 14 dias sem poder sair de lá. Ele se abrigou em um escritório da administração do complexo.

Ele só conseguiu deixar o local no dia 5 de dezembro, um sábado. Sua namorada, Xiao Lei, foi buscá-lo e levou flores. Os dois choraram ao se reencontrarem.

Durante a quarentena, Xiao podia levar roupas para o namorado e acenar para ele à distância.

"O que eu mais queria era poder abraçá-lo. Nós raramente ficamos longe por tantos dias", disse Xiao. Ela comentou que Peng foi bem tratado durante a quarentena e que parecia um pouco mais gordo do que antes.

"Eu fiquei um pouco nervoso no início, mas minha namorada me encorajou o tempo todo. Sem ela, eu não teria conseguido me recompor tão rápido", disse o motorista.

Os dois namoram há seis anos, e Peng disse que pretende se casar com Xiao no ano que vem. Ele mora em Xangai há mais de dez anos, e virou motorista do aplicativo Didi em julho, depois de perder o emprego.

A China foi o país onde a Covid-19 foi detectada pela primeira vez. Com medidas duras de isolamento, o país registrou apenas 12 novos casos na quinta (17).

Desde o começo da crise sanitária, houve cerca de 87 mil casos e 4.634 mortes desde o começo da crise, número pequeno perto do total de 76 milhões de casos e 1,6 milhão de mortes no mundo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.