Papa madruga para rezar sozinho diante da Virgem Maria em Roma

Francisco enfrenta chuva no início da manhã para 'evitar risco das multidões'

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Cidade do Vaticano | AFP

Para evitar aglomerações, o papa Francisco compareceu antes do amanhecer a uma praça do centro de Roma para fazer uma oferenda de flores e rezar diante da imagem da Virgem Maria nesta terça-feira (8), dia da Imaculada Conceição.

Mais tarde, de uma janela do palácio apostólico, o papa explicou que sua saída matinal foi para "evitar o risco das multidões", uma norma das autoridades "que é preciso obedecer".

Francisco, 83, tem sido monitorado constantemente para checar sinais de Covid-19. Em setembro, ele retomou reuniões presenciais e planeja fazer sua primeira viagem internacional desde o início da pandemia em março de 2021, quando deve visitar o Iraque.

Sob forte chuva, o pontífice compareceu às 7h à praça da Espanha, onde depositou rosas brancas ao pé da coluna da Imaculada Conceição, coroada por uma estátua de bronze da Virgem Maria. Segundo um comunicado do Vaticano, o papa rezou por todos os que estão "afetados pela doença e pelo desânimo".

Desde meados do século passado, romanos celebram o dia da Imaculada Conceição em 8 de dezembro. Neste ano, a festa foi reduzida devido à pandemia, que já deixou mais de 60 mil mortos na Itália.

Tradicionalmente, os bombeiros de Roma fazem uma oferenda à Virgem Maria nessa data e colocam um ramo de flores, com a ajuda de um guindaste, nos braços da estátua da praça da Espanha. Nesta terça-feira, ficaram surpresos ao encontrar o papa chegando em um carro pequeno para rezar diante da estátua, segundo relataram em sua conta no Twitter.

Essa não é a primeira vez que o Vaticano precisa adaptar celebrações religiosas em função da Covid-19. Em 27 de março, o papa conduziu sozinho uma bênção pela luta contra o coronavírus diante de uma praça de São Pedro completamente vazia.

Depois, em 11 de abril, o pontífice celebrou a missa de vigília de Páscoa para apenas 20 presentes na Basílica de São Pedro. A cerimônia costuma reunir anualmente cerca de 10 mil pessoas. Na ocasião, ele pediu para que as pessoas não cedessem ao medo.

Nesta terça, Francisco decretou que até 8 de dezembro de 2021 a Igreja celebre um ano especial dedicado a São José. Em uma carta, explicou que a pandemia mostrou a importância das pessoas simples, como era José, "um homem que passou despercebido, um homem de presença diária, discreta e escondida".

O papa também voltou a agradecer médicos, enfermeiros, funcionáros de supermercado, equipes de limpeza, motoristas, forças de ordem, padres, religiosas e tantos outros que "entenderam que ninguém se salva sozinho" e "estão escrevendo hoje acontecimentos decisivos de nossa história".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.