Descrição de chapéu Europa

Holanda tem segunda noite de protestos violentos contra medidas anti-Covid

Cinco policiais foram feridos e pelo menos 40 pessoas foram presas no país

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Amsterdã | Reuters

Cinco policiais ficaram feridos e ao menos 40 pessoas foram presas neste sábado (20) na Holanda, na segunda noite de protestos contra medidas anti-Covid. A polícia usou canhões de água, cães e agentes em cavalos para impedir que manifestantes provocassem incêndios e atirassem fogos de artifícios.

Os atos começaram na noite de sexta (19) em Roterdã, onde a polícia abriu fogo contra a multidão. O prefeito da cidade, Ahmed Aboutaleb, chamou as manifestações de "orgia de violência". Três pessoas atingidas por disparos ainda estavam internadas no hospital neste domingo, segundo autoridades.

Incêndio no meio da rua
Incêndio em rua em Haia, na Holanda, durante protesto contra medidas anti-Covid - Danny Kemp/AFP

Os manifestantes são contrários aos planos do governo de restringir o uso de um passe sanitário para pessoas que se recuperaram da Covid ou estão vacinadas, excluindo aquelas que tenham um resultado de teste negativo para o vírus. No último fim de semana, a Holanda voltou a impor algumas medidas de bloqueio à sua população de 17,5 milhões de habitantes, com duração de pelo menos três semanas.

Apesar do esforço, as infecções diárias permaneceram nos níveis mais altos desde o início da pandemia.

Muitas pessoas também se opõem à proibição do uso de fogos de artifício na véspera do Ano-Novo. A medida visa evitar pressão adicional sobre os hospitais, com o aumento no número de pacientes de Covid.

Alguns dos confrontos mais graves da noite deste sábado foram em Haia, onde cinco policiais ficaram feridos, um dos quais gravemente, segundo um comunicado das autoridades locais. A polícia executou ações a cavalo e prendeu 19 pessoas, uma delas por atirar uma pedra na janela de uma ambulância.

Duas partidas de futebol da liga Eredivisie, realizadas sem a presença do público devido às restrições mais severas da Covid, foram brevemente interrompidas na noite de sábado, quando pequenos grupos de torcedores forçaram a entrada nos estádios e atiraram fogos de artifício.

Outras 13 prisões foram relatadas pela polícia em duas cidades na província de Limburg, no sul do país, enquanto distúrbios também foram registrados na província de Flevoland, no norte. Oito pessoas também foram detidas na cidade de Urk, onde uma estação de testes Covid foi incendiada no início deste ano.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.