Descrição de chapéu Europa

Homem interrompe fala do papa no Vaticano gritando 'esta não é a igreja de Deus'

Ainda não identificado, indivíduo seria irlandês e já teria feito intervenções semelhantes em igrejas de Roma

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Cidade do Vaticano | Reuters

Gritando "esta não é a igreja de Deus" em inglês, um homem interrompeu a audiência semanal realizada pelo papa Francisco no Vaticano nesta quarta (2). Ele gesticulava com uma máscara preta que havia removido do rosto até que foi levado pela polícia, conforme mostra um vídeo que registrou o momento.

O indivíduo, que não resistiu à intervenção dos agentes de segurança, também disse "Deus o rejeita; você não é um rei", referindo-se ao pontífice, segundo a agência de notícias AFP.

Homem, ainda não identificado, interrompe fala do papa Francisco, no Vaticano, gritando, e é levado pela polícia - Guglielmo Mangiapane - 2.fev.2022/Reuters

O homem ainda foi ouvido falando em italiano e estava sentado sozinho no fundo da sala de audiências, longe de onde a maior parte dos presentes estava. Ele aparenta ter entre 40 e 50 anos.

Uma fonte do Vaticano disse à agência de notícias Reuters que o sujeito é um cidadão irlandês que mora em Roma e já protagonizou episódios semelhantes em várias igrejas da capital italiana. Outros detalhes sobre ele não foram divulgados —nem pela Igreja nem pela imprensa.

O papa Francisco ouviu os gritos, mas não ficou claro se ele entendeu, na hora, o que o homem dizia. Após o indivíduo ser levado pela polícia, o pontífice pediu aos presentes que fizessem uma oração pelo homem.

"Há alguns minutos ouvimos um homem que gritava, berrava. Tinha algum tipo de problema, não sei se físico, psicológico ou espiritual, mas é um irmão que tem um problema", afirmou. "Gostaria de terminar rezando por ele, por nosso irmão que está sofrendo. Não sejamos surdos às necessidades desse irmão."

Segundo o National Catholic Reporter, jornal que cobre a Igreja Católica, qualquer pessoa que participe de eventos do Vaticano deve usar máscaras PFF2 (equivalentes a outros padrões internacionais conhecidos como N95, KN95 e máscaras P2), que diminuem o risco de infecção por coronavírus.

O papa Francisco tem proferido, nos últimos meses, uma série de discursos que vão ao encontro de demandas históricas apresentadas à igreja, ainda que não tenha alterado os dogmas da instituição.

Nesta terça (1º), por exemplo, o pontífice disse às freiras que elas devem lutar quando forem reduzidas à servidão por religiosos do alto escalão. "Convido-as a lutar quando são tratadas injustamente, inclusive dentro da igreja, quando seu serviço, tão nobre, se reduz à servidão, ainda que por parte dos homens da igreja", afirmou o pontífice em um vídeo divulgado pelo Vaticano.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.