Descrição de chapéu Café da Manhã

Por que se vacinar contra a Covid-19? Ouça podcast

Vacinas do Butantan e da Fiocruz tiveram o uso emergencial aprovado neste domingo (17) pela Anvisa

São Paulo

Grande aposta para o enfrentamento da pandemia que já matou mais de 200 mil brasileiros, a vacinação contra a Covid-19 teve um capítulo importante neste domingo (17). A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deu aval ao uso emergencial das vacinas da Fiocruz, desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca, e do Instituto Butantan, feita em parceria com a Sinovac.

Minutos após a aprovação pela agência, em uma coletiva de imprensa do governo paulista, uma enfermeira do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, se tornou a primeira pessoa a ser vacinada no Brasil fora de ensaios clínicos. Monica Calazans, 54, faz parte do grupo de risco e tinha recebido o placebo no estudo do Butantan.

Agora que o país conta com vacinas contra a Covid-19, o Café da Manhã desta segunda-feira (18) trata da importância da imunização. No episódio, a repórter em Brasília Natália Cancian esclarece os detalhes dessa aprovação emergencial e o repórter de ciência Gabriel Alves explica como as vacinas funcionam e porque sabemos que elas são confiáveis.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

​O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelas jornalistas Magê Flores e Jéssica Maes, com produção de Bianka Vieira, Laila Mouallem e Victor Lacombe. A edição de som é de Laila Mouallem e Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.