Descrição de chapéu Café da Manhã

Por que leitos de hospitais militares estão vazios enquanto saúde colapsa; ouça podcast

UTIs de 21 capitais estão quase lotadas, mas instituições das Forças Armadas mantêm até 85% de leitos ociosos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Enquanto o país atravessa o pior momento da pandemia e 21 capitais têm ocupação de leitos de UTI acima de 90%, dados divulgados por determinação do TCU (Tribunal de Contas da União) mostram que as Forças Armadas reservaram leitos em enfermarias e UTIs apenas para militares —em alguns hospitais, a taxa de leitos ociosos chega a 85%.

O TCU determinou a divulgação das informações em meio a uma investigação sobre possíveis irregularidades cometidas por Ministério da Defesa, Exército, Marinha e Aeronáutica em não ofertarem os leitos de hospitais militares a civis.

No episódio desta quinta-feira (8), o Café da Manhã conversa com o repórter da Folha Vinícius Sassine, que revelou em uma reportagem a reserva de leitos pelos militares. Ele explica como funcionam os hospitais das Forças Armadas, o que alegam os militares para o bloqueio de vagas e qual a reação dos políticos à notícia.

O programa de áudio é publicado no Spotify, serviço de streaming parceiro da Folha na iniciativa e que é especializado em música, podcast e vídeo. É possível ouvir o episódio clicando abaixo. Para acessar no aplicativo basta se cadastrar gratuitamente.

Ouça o episódio:

O Café da Manhã é publicado de segunda a sexta-feira, sempre no começo do dia. O episódio é apresentado pelos jornalistas Maurício Meireles e Magê Flores, com produção de Jéssica Maes, Mahara Aguiar e Victor Lacombe. A edição de som é de Thomé Granemann.

Imagem de capa do podcast Café da Manhã, com o nome do programa escrito sobre vários recortes de jornais. Logos de de Spotify e Folha de S.Paulo podem ser vistas nos cantos
Podcast Café da Manhã - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.