Pezão jogou a batata quente da segurança para general e vestiu manto dos oprimidos

Não deu outra: o governador Pezão jogou a batata quente da segurança no colo do general Braga Netto, e na primeira cerimônia pública em que apareceu vestiu o manto de paladino dos fracos e dos oprimidos: "A gente só ganha a guerra da segurança pública com uma carteira assinada de trabalho, o que todos os trabalhadores querem ter."

Inclusive os seus servidores que estão com o 13º atrasado e os trabalhadores de empresas de serviços terceirizados que não sabem quando recebem seus salários.

CAFÉ FRIO

De um sábio que já viu elefante voar e camarão brotando em árvore:

"Temer não é candidato a nada. O que ele quer é evitar que lhe sirvam café frio no Planalto".

EREMILDO, O IDIOTA

Eremildo é um idiota e soube pelo deputado Rodrigo Maia que Temer cogitou criar um imposto para custear seu programa de segurança.

O cretino achou a ideia boa e pensa em sugerir a criação das PPB, Parceria Pública com Bandido, com um Pro-Pó.

A bandidagem recolheria anonimamente 10% do produto de seus assaltos e da venda de cocaína. Receberiam bônus ao portador, que poderiam ser trocados por redução dos dias de cadeia quando fossem capturados.

FALAS E MIMOS

Empresas e bancos que cultivam o mercado de palestrantes deveriam conferir o que ouviram dos seus sábios a respeito da reforma da Previdência e do futuro do governo. Poderiam ter uma ideia de quanto dinheiro jogaram fora.

Em geral uma palestrinha dessas vale entre R$ 20 mil e R$ 30 mil. Às vezes é mimo, mas deixa pra lá.

RECRUTA MICHEL

Aos 77 anos, Michel Temer tenta sentar praça.

 

Leia mais textos de Elio Gaspari deste domingo (18):

A medonha privataria de Interlagos 

O chefe militar garante a lei

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.