Descrição de chapéu Eleições 2018

Decepcionado com o PT, Lula 'libera' partido para definir sobre candidatura

Em carta, ex-presidente petista se diz feliz com pesquisa e afirma que quer sua liberdade

Catia Seabra
São Paulo

Preso desde o dia 7, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou clara sua insatisfação em uma carta endereçada ao Partido dos Trabalhadores.

No texto, lido pela presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), durante reunião do Diretório Nacional do partido, em Curitiba, Lula diz compreender a razão pela qual integrantes do partido ainda não viajaram ao Paraná, onde está preso, para se manifestar por sua liberdade.

Apesar de se dizer compreensivo com os que alegam a necessidade de ficar em seus estados de origem, Lula evidencia sua cobrança ao afirmar sempre ter defendido que “ficassem totalmente à vontade para tomar qualquer decisão, porque 2018 é muito importante para o partido, para a esquerda e para a democracia”, escreveu. "Para mim, quero minha liberdade.”

Na carta, cuja leitura foi parcialmente reproduzida na página do ex-ministro Alexandre Padilha, Lula se diz feliz com o resultado de pesquisas de opinião que o mantêm na liderança da corrida presidencial.

“Tem insinuações de que se não for candidato, se não tiver holofote e de que se não falar contra a condenação, será mais fácil a votação a meu favor. A Suprema Corte não tem que me absolver porque sou candidato, porque vou ficar bonzinho. Tem que votar porque sou inocente”, disse o petista. 

Lula encerra o texto afirmando que “a luta continua”. 

Após receber o recado do ex-presidente, o PT divulgou uma nota em que reafirma sua candidatura. “Lula é o nosso candidato e é o candidato do povo.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.