Servidores fazem piquete em frente ao Bandeirantes para falar com França sobre salário

Eles reclamam que o governador suspendeu medida de reposição salarial adotada por Geraldo Alckmin (PSDB), em 2017

Gabriela Sá Pessoa
São Paulo

Cerca de 80 analistas de planejamento, orçamento e finanças públicas do estado de São Paulo organizam um piquete em frente ao Palácio dos Bandeirantes na manhã desta terça-feira (26).

Servidores fazem piquete em frente ao Bandeirantes para falar com Márcio França, em São Paulo
Servidores fazem piquete em frente ao Bandeirantes para falar com Márcio França, em São Paulo - Gabriela Sá Pessoa/Folhapress

A categoria pede para ser recebida pelo governador Márcio França (PSB) ou por um de seus secretários, Cláudio Valverde (Casa Civil) ou Maurício Juvenal (Planejamento). 

Os servidores reclamam que França suspendeu uma medida de reposição salarial adotada pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), em 2017. 

Segundo a Agesp, associação que representa a categoria, os salários não são reajustados desde 2012. Para compensar, o tucano havia acordado em conceder 20% de ajuste —percentual que, dizem, não está sendo cumprido por França.

O impacto desses 20% nas contas públicas, segundo os analistas, é estimado em R$ 2,8 milhões na folha de pagamento de 2018. A categoria é responsável por controlar fiscalizar a execução dos gastos públicos do estado.

Segundo os fiscais, que trabalham na Fazenda e no Planejamento, a entidade que os representa, a Agesp (Associação dos Gestores Públicos do Estado de São Paulo), tenta agendar uma audiência com França desde maio para tratar do assunto, mas não tem recebido resposta.

À noite, o Palácio dos Bandeirantes informou que os servidores foram recebidos pelo secretário de Planejamento, Maurício Juvenal, que agendou uma nova reunião com os analistas para a quinta-feira (28). No encontro, estarão também presentes os secretários da Casa Civil e da Fazenda.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.