Datafolha mostra Doria com 52% dos votos válidos e França com 48%

Diferença entre os dois candidatos ao governo de SP caiu de 6 para 4 pontos

Artur Rodrigues
São Paulo

Faltando apenas três dias para a eleição para o governo paulista, a diferença entre João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) caiu de seis para quatro pontos percentuais, segundo pesquisa Datafolha.

Doria tem 52% dos votos válidos, enquanto França tem 48%. Os percentuais estão no limite da margem de erro, com maior probabilidade de o tucano estar à frente. 

O tucano oscilou um ponto para baixo e França, um ponto para cima. 

As intenções de votos válidos desconsideram os eleitores que declararam voto branco, nulo ou indecisão.

A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. O levantamento foi feito na quarta (24) e quinta (25), com 2.394 entrevistas presenciais em 73 municípios.

Contabilizando o total de votos, Doria e França estão tecnicamente empatados. 

O tucano oscilou um ponto para baixo em relação ao levantamento anterior e tem 43%. França permaneceu com 40%. Brancos e nulos somam 9% e indecisos, 8%.

Apesar do apoio do terceiro colocado Paulo Skaf (MDB) para França, os eleitores dele estão divididos. Metade prefere Doria e outra metade, França. Na última pesquisa, Doria tinha vantagem entre esse eleitorado --54% contra 46%.

O tucano é o preferido entre os eleitores de Bolsonaro em SP —74% votam no ex-prefeito, contra 26% em França. A relação muda entre os eleitores de Haddad, uma vez que 81% preferem França e 19%, Doria. 

 

Nessa disputa acirrada, tanto Doria como França têm feito sinalizações ao numeroso eleitorado bolsonarista no estado. Doria passou a repetir a exaustão o termo "bolsodoria" em sua campanha, enquanto França tem conseguido apoios entre parlamentares eleitos do PSL, partido do militar.

Doria começou a tentativa de colar a imagem de esquerdista em França, que passou a rebater, batendo na tecla de que o tucano fez doações a candidatos deste campo ideológico.

Em uma campanha de fortes ataques, os dois candidatos chegaram à reta final com o mesmo índice de rejeição: 42%.

O índice de pessoas que não votariam de jeito nenhum em Doria chega a 55% na capital, e é de 36% no interior. Em relação a França, a maior rejeição é no interior (45%) do que na capital (36%). 

Doria tem maior vantagem entre os mais velhos (58% a 42%), entre os menos instruídos (56% a 44%), entre os moradores do interior (57% 43%) e entre os moradores de municípios com até 50 mil habitantes (64% a 36%). 

França, por sua vez, vence Doria entre os mais jovens (53% a 47%), entre os moradores da capital (60% a 40%) e entre os moradores de municípios com mais de 500 mil habitantes (54% a 46%).

A pesquisa foi contratada pela Folha e pela TV Globo e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número SP-02453/2018.​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.