Descrição de chapéu Lava Jato

Luiz Antonio Bonat é primeiro da lista para substituir Moro na Lava Jato

Critério de seleção é antiguidade; resultado de concurso interno será anunciado na sexta (25)

Estelita Hass Carazzai
Curitiba

O juiz federal Luiz Antonio Bonat é o primeiro da lista para substituir o ex-juiz Sergio Moro na condução dos processos da Operação Lava Jato, na 13ª Vara Federal de Curitiba. 

​Bonat, 64, é o juiz mais antigo a se inscrever no concurso interno do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região para a vaga de Moro, que assumiu o Ministério da Justiça. O prazo para inscrição se encerrou na noite desta segunda (21). 

O critério de seleção é o de antiguidade –Bonat é juiz federal há 25 anos.

O juiz federal Luis Antonio Bonat, primeiro na lista para substituir Sergio Moro na Operação Lava Jato
O juiz federal Luiz Antonio Bonat, primeiro na lista para substituir Sergio Moro na Operação Lava Jato - Nathan D'Ornelas

Nascido e formado em Curitiba, o magistrado já passou por Foz do Iguaçu, Criciúma e Curitiba. É especialista em Direito Público pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) e, atualmente, é titular da 21ª Vara Federal de Curitiba, que atua na área previdenciária. 

Em 2003, ele foi responsável pela primeira condenação criminal de uma pessoa jurídica no Brasil, num caso de danos ambientais à margem do rio Urussanga, quando era juiz federal em Santa Catarina.

No total, 25 magistrados se inscreveram para a vaga de Moro. Os cinco primeiros colocados, pelo critério da antiguidade, são, além de Bonat, os juízes Julio Guilherme Berezoski Schattschneider, Friedmann Anderson Wendpap, Antonio Bochenek e Marcos Josegrei da Silva.

Os candidatos ainda têm até esta quinta-feira (24) para desistir da concorrência, se assim desejarem. O resultado final deve ser anunciado na sexta (25).

Após o anúncio do resultado, a seleção ainda precisa passar pela corte do TRF, que irá julgar o processo. Só depois disso é que serão acertadas as datas para remoção.

A 13ª Vara Federal é responsável pelo julgamento dos processos da Lava Jato em Curitiba. Atualmente, eles são conduzidos pela juíza substituta, Gabriela Hardt.

Caberá ao novo juiz sentenciar, entre outros casos, a ação sobre o sítio em Atibaia que era frequentado pelo ex-presidente Lula, o processo sobre o terreno comprado pela Odebrecht que seria destinado ao Instituto Lula e a primeira denúncia de cartel contra as empreiteiras envolvidas em desvios na Petrobras.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.