Vídeo mostra momento de contato com indígenas isolados na Amazônia

Expedição durou 32 dias e foi organizada para evitar conflitos entre etnias na região do Vale do Javari

Brasília

Imagens divulgadas pela Funai (Fundação Nacional do Índio) mostram o momento do contato, em março, de uma expedição do órgão com um grupo de índios isolados da etnia korubo na terra indígena Vale do Javari, no Amazonas, perto da fronteira do Brasil com o Peru.

As imagens registram a emoção do reencontro do grupo, formado por 34 adultos e crianças, com outros índios da mesma etnia e que também participaram da expedição.

 

Em um dos vídeos, de 19 de março, os índios aparecem se abraçando e chorando com os parentes que não viam há mais de quatro anos, depois que uma parte desse grupo foi contatada por indígenas da etnia matís, que habitam o mesmo Vale do Javari. Em outro vídeo, os índios cantam e dançam. 

As imagens foram divulgadas pelo Fantástico neste domingo (7) e disponibilizadas pela Funai nesta segunda-feira (8).

Os korubos agora contatados, conhecidos como "do rio Coari", pensavam que seus parentes haviam morrido ou desaparecido na mata, quando na verdade eles haviam sido entregues pelos matís à Funai, que providenciou para eles uma área, perto do rio Ituí, com outro grupo korubo contatado ainda nos anos 90.

Agentes da Funai encontram grupo da etnia kurobo no Vale do Javari (AM), perto da fronteira com o Peru
Agentes da Funai encontram grupo da etnia kurobo no Vale do Javari (AM), perto da fronteira com o Peru - Bernardo Silva/Funai

O reencontro entre as famílias, que incluem irmãos e sobrinhos, foi decidido pela Funai porque os matís vinham pedindo uma ação do órgão indigenista a fim de evitar novos conflitos na região. Um segundo grupo korubo permanece isolado, perto do rio Culuene, também no Amazonas.

A expedição, chefiada pelo indigenista da Funai Bruno Pereira, da coordenação de índios isolados e de recente contato do órgão, em Brasília, durou 32 dias e incluiu outros indígenas da região e servidores da Saúde Indígena do Ministério da Saúde.

Segundo a Funai, continua o monitoramento sobre o estado de saúde do grupo, que foi todo vacinado para evitar o contágio de doenças. A preocupação agora é sobre as garantias de saúde e segurança do grupo contatado. 

Ainda de acordo com a Funai, nos próximos deverá ser assinada pela presidência do órgão uma portaria que instituiu o Programa Korubo, um conjunto de iniciativas estruturado em dois eixos, promoção dos direitos sociais e cidadania e proteção territorial e gestão ambiental. As medidas incluem cuidados com a saúde dos indígenas e "ações de vigilância, fiscalização e de gestão ambiental".

O Programa Korubo, segundo a Funai, faz parte de uma das metas do Plano Plurianual da União para o período 2016-2019.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.