Folha oferece curso gratuito sobre a ditadura em 4 aulas online com Oscar Pilagallo

Além do curso, jornal fará produto editorial especial e lançará campanha publicitária

São Paulo

A Folha estreia no próximo domingo (28), um curso online gratuito de quatro aulas, com uma hora de duração cada, sobre a ditadura brasileira. Os vídeos serão liberados sempre à 0h. Quem ministra as aulas é o jornalista e escritor Oscar Pilagallo.

O objetivo é explicar didaticamente as várias fases do período autoritário de 1964-85, dos antecedentes do golpe de 31 de março de 1964 até a transição para a democracia. As inscrições podem ser feitas em oquefoiaditadura.folha.uol.com.br.

É possível fazer o curso mesmo depois que ele tiver sido iniciado. Por exemplo: no dia em que a terceira aula for disponibilizada, o aluno continuará podendo assistir as duas aulas anteriores. O curso inteiro ficará disponível na internet até uma semana depois da última aula.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 54,2% da população brasileira nasceu após o ano de 1985, quando o regime militar terminou. Somando os que eram crianças de até 10 anos nessa data, o percentual sobe para 69,4%.

Ou seja, 7 em cada 10 brasileiros não viveram a ditadura, ou eram muito jovens para terem fixado na experiência o que foi aquele momento.

Em quatro aulas, Pilagallo falará sobre a armação do golpe, a escalada autoritária, o endurecimento do regime a partir do Ato Institucional nº 5 (1968) e a retomada da democracia (1985).

Homem de camiseta preta e casaco verde, de óculos, na frente de uma janela
O jornalista e escritor Oscar Pilagallo, responsável pelo curso de quatro aulas sobre a ditadura - Fabio Braga/Folhapress

Ele explicará ao que significou a ausência de eleições presidenciais diretas, a interferência do regime nos Poderes Legislativo e Judiciário, a censura e repressão violenta à oposição, com assassinatos e tortura como políticas de Estado. A semente para hiperinflação, o aumento da desigualdade e endividamento externo, o caminho Da corrupção em grandes obras públicas.

“As pessoas, especialmente as mais jovens, tendem a dar de barato que a democracia é uma coisa que sempre esteve aí. Mas se esquecem, ou não sabem, que nem sempre foi assim”, afirma Pilagallo, autor de “A História do Brasil no Século XX” (Publifolha) e coautor de “O Golpe de 64” (Três Estrelas), entre outros livros.

Na Folha, Pilagallo desempenhou diversas funções, entre elas a de editor de Economia, nos anos 1990.

Segundo o jornalista, o discurso de justificar o golpe e a repressão da ditadura para evitar um mal maior, no caso uma suposta ameaça comunista, tem crescido nos últimos anos, propagado sobretudo por Jair Bolsonaro e seus aliados.

Além do curso, jornal publica neste domingo o projeto especial “O que Foi a Ditadura”, e lança no sábado uma campanha publicitária em defesa da democracia. O filme será exibido no intervalo do Jornal Nacional, da TV Globo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.