Descrição de chapéu Coronavírus

Bolsonaro anuncia teste negativo de Covid, deixa isolamento e passeia de moto

Este foi o quarto exame do presidente após ele ser diagnosticado com o coronavírus no início deste mês

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro publicou neste sábado (25), em rede social, uma foto dele segurando uma caixa de hidroxicloroquina acompanhando postagem em que informa ter dado negativo novo teste de Covid-19.

"Bom dia a todos", disse o presidente, em uma imagem tomando café no Palácio do Alvorada.

Este foi o quarto teste de Bolsonaro após ser diagnosticado com o coronavírus no início deste mês. O presidente não informou a data em que o exame foi realizado.

[an error occurred while processing this directive]

Em seguida, o presidente saiu para passear de moto, escoltado pelo comboio presidencial. Ele visitou por alguns minutos uma loja em Brasília, onde fez revisão de sua moto e conversou com pessoas no local.

Na loja, usou máscara e só a tirou para colocar o capacete para deixar o local dirigindo.

bolsonaro está sentado em garupa de uma moto, com os braços pra cima, e não usa máscara de prevenção
Presidente Jair Bolsonaro anda de moto após testar negativo para o Covid-19. Ele foi até uma concessionária de moto fazer revisão em seu veículo e, depois, o abasteceu em um posto de gasolina - Pedro Ladeira - 25.jul.2020/Folhapress

Bolsonaro disse a apoiadores que não sentiu nada durante o período infectado e que agora é hora de cuidar dos idosos e tocar a vida.

[an error occurred while processing this directive]

O presidente então visitou a deputada Bia Kicis (PSL-DF), destituída por ele da vice-liderança do governo no Congresso nesta semana após votar contra o Fundeb, aprovado pela Câmara.​

“A visita dele [presidente] aqui na minha casa é um símbolo de que há decisões políticas que temos de tomar e que isso não abala em nada nosso relacionamento”, disse a deputada à Folha.

De acordo com a deputada, Bolsonaro disse que entende que ela “deveria ter votado como ele definiu”, ou seja, a favor do Fundeb.

Kicis afirmou que defendeu sua posição ao presidente. “Ele entende, acha, que eu deveria ter votado com ele. Mas entendeu meu voto. Eu não voltei ao cargo de vice-líder, mas fiquei muito feliz com a visita do presidente”, disse.

Após a visita, Bolsonaro retornou ao Alvorada. Conversou e tirou fotos com motociclistas que o aguardavam e, depois, entrou na residência oficial, sem agenda oficial divulgada.

O presidente Jair Bolsonaro exibe caixa de cloroquina ao anunciar em redes sociais que exame para Covid-19 deu negativo
O presidente Jair Bolsonaro exibe caixa de cloroquina ao anunciar em redes sociais que exame para Covid-19 deu negativo - Reprodução/Jair Messias Bolsonaro no Facebook

Desde que anunciou ter sido contaminado, em 7 de julho, Bolsonaro tem realizado agendas oficiais por videoconferência. Ele afirma só se reunir pessoalmente com auxiliares que já tiveram o vírus.

Nos últimos dias, no entanto, ele adquiriu o hábito de caminhar até a entrada do Palácio da Alvorada no final das tardes para acompanhar o arriamento da bandeira. Mesmo permanecendo separado do público por um espelho d'água, ele causa aglomeração de apoiadores no local.

No dia 15 de julho, Bolsonaro revelou que seu segundo exame ainda havia identificado a Covid-19 em seu organismo.

Na última terça (21), em conversa com apoiadores em frente ao Alvorada, o presidente disse por exemplo que gostaria de realizar uma viagem ainda nesta semana para o Piauí caso seu novo exame atestasse a sua recuperação.

Desde o início da crise mundial do coronavírus, Bolsonaro tem dado declarações nas quais busca minimizar os impactos da pandemia e, ao mesmo, tratar como exageradas algumas medidas tomadas no exterior e por governadores brasileiros.

Ele também provocou aglomerações, muitas vezes sem uso de máscara recomendada para evitar o contágio da Covid-19.

Bolsonaro tem divulgado que se tratou da doença com a hidroxicloroquina, medicamento sem efeito comprovado para a doença e com efeitos colaterais associados a seu uso.

A ineficácia da hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19 foi apontada por estudo de uma coalizão de alguns dos principais hospitais do Brasil. Realizada com 665 pessoas em 55 hospitais, foi a maior pesquisa já feita no país sobre a droga.

No último dia 19, em frente a um grupo de apoiadores, Bolsonaro tirou do bolso uma caixa do remédio e acenou com ela para o público.

Nesta semana, os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Milton Ribeiro (Educação) também anunciaram que seus exames deram positivo para a Covid-19.

[an error occurred while processing this directive]
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.