Presidente tira bolsonaristas e escala deputados do centrão em postos do governo na Câmara

Foram oito trocas publicadas no Diário Oficial da União; candidatos no Rio e em Manaus foram contemplados

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) promoveu uma série de substituições nas vice-lideranças do governo na Câmara, tirando bolsonaristas e colocando deputados do centrão no lugar.

As trocas foram publicadas no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira (30). As vice-lideranças não têm cargos de assessoria à disposição, mas seus ocupantes gozam de algum prestígio no Palácio do Planalto, o que é utilizado como ativo político em seus redutos eleitorais.

Perderam o posto de vice-líder os deputados Guilherme Derrite (PP-SP), Carlos Jordy (PSL-RJ), Coronel Armando (PSL-SC), Eros Biondini (PROS-MG), Diego Garcia (PODE-PR), Aline Sleutjes (PSL-PR), Caroline de Toni (PSL-SC) e Carla Zambelli (PSL-SP).

No lugar deles, ingressaram Luiz Lima (PSL-RJ), Giovani Cherini (PL-RS), Lucio Mosquini (MDB-RO), Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM), Paulo Azi (DEM-BA), Joaquim Passarinho (PSD-BA), Gustinho Ribeiro (SD-SE), Carla Dickson (PROS-RN), Greyce Elias (Avante-MG) e Marreca Filho (Patriota-MA).
Três vice-líderes foram reconduzidos: Aluisio Mendes (PSC-MA), Evair Vieira de Melo (PP-ES) e José Medeiros (PODE-MT).

Luiz Lima é candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, onde disputa com Marcelo Crivella (Republicanos) o voto bolsonarista. O mesmo acontece em Manaus. O Capitão Alberto Neto é candidato, mas Bolsonaro já insinuou a apoiadores apoio ao Coronel Menezes (Patriota).

Ex e atuais vice-líderes foram recebidos por Bolsonaro em um café da manhã no Palácio da Alvorada.

O encontro ainda não havia terminado quando a presidência do Congresso Nacional informou do cancelamento da sessão convocada para esta quarta-feira, onde estava prevista a derrubada do veto de Bolsonaro à desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.