Datafolha: 58% defendem atuação das Forças Armadas na contagem dos votos

Índice varia entre eleitores de Bolsonaro e de Lula

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Mais da metade da população afirma concordar com a participação das Forças Armadas na contagem dos votos da eleição. Segundo pesquisa Datafolha, 58% dos eleitores responderam concordar (totalmente, 45%, ou em parte, 13%) com a afirmação de que os militares devem ter um papel na totalização dos votos.

A participação das Forças Armadas na aferição do resultado da eleição foi uma sugestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) e faz parte do seu arsenal de ataques ao sistema das urnas eletrônicas.

O presidente Jair Bolsonaro participa de cerimônia do Dia do Exército em Brasília - Gabriela Biló-19.abr.22/Folhapress

No Brasil, nunca houve registro de fraude nas urnas eletrônicas, em uso desde 1996. Com voto impresso, pleitos anteriores já tiveram suspeitas, com casos emblemáticos no Rio de Janeiro e em Alagoas, por exemplo, que envolveram cédulas de papel fraudadas e apuração irregular.

A pesquisa mostra que 7% dos eleitores discordam em parte da participação dos militares, enquanto 33% discordam totalmente. Outros 2% não sabem e 1% diz não concordar nem discordar.

As respostas variam entre eleitores de Bolsonaro e do ex-presidente Lula (PT).

Entre quem declara voto em Bolsonaro, 70% afirmam concordar totalmente com a participação das Forças Armadas –outros 11% concordam em parte, 5% discordam em parte e 12% discordam totalmente. Já entre os eleitores de Lula, 35% dizem concordar totalmente com a participação dos militares, 13% concordam em parte, 7% discordam em parte e 42% discordam totalmente.

O Datafolha ouviu 2.556 pessoas presencialmente em 181 cidades do país nesta quarta (25) e quinta (26). A pesquisa, contratada pela Folha, tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos e está registrada no TSE com o número BR-05166/2022.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.