Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/12/2010 - 09h05

Ex-governador Orestes Quércia morre aos 72 anos em São Paulo

Publicidade

DE SÃO PAULO

Atualizado às 18h56.

O ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB) morreu às 7h40 desta sexta-feira, aos 72 anos, vítima de um câncer na próstata. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 18 de novembro.

O velório, que ocorre no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, foi fechado ao público às 17h, e ocorre agora apenas para a família. O enterro está previsto para as 9h deste sábado, no Cemitério do Morumbi.

Quércia desistiu de concorrer ao Senado nas eleições de outubro por causa da doença. Durante o período eleitoral, passou 36 dias internado. Teve alta no dia 6 de outubro, um mês após renunciar à candidatura para senador.

Veja galeria de fotos do ex-governador
Quércia começou sua vida pública no movimento estudantil; saiba mais
Veja repercussão da morte do ex-governador Orestes Quércia

Lalo de Almeida - 20.jul.2010/Folhapress
Orestes Quércia morre aos 72 anos em São Paulo
Orestes Quércia morre aos 72 anos em São Paulo

Ao desistir de concorrer a senador, Quércia beneficiou Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), tucano que começou mal nas pesquisas e acabou sendo eleito para a primeira vaga paulista --a segunda ficou com Marta Suplicy (PT).

Com o peemedebista fora da disputa, Aloysio viu seu espaço na TV crescer para 5min29s --disparado o maior entre os candidatos.

Em nota divulgada à imprensa, logo após a desistência, Quércia pediu votos ao tucano. Sua filha Andreia apareceu diversas vezes no horário eleitoral para declarar o apoio da família ao aliado.

Em pesquisa Datafolha do começo de setembro, Quércia tinha 26% nas intenções de voto para o Senado, tecnicamente empatado no segundo lugar com Netinho (PC do B).

Aloysio, na ocasião, estava em quinto lugar, com 12%.

BIOGRAFIA

Ex-radialista, Quércia já foi vereador e prefeito de Campinas, senador, deputado estadual, vice-governador e governador de São Paulo de 1987 a 1991.

Ele foi um dos fundadores do PMDB e presidente do diretório paulista do partido.

Desde que saiu do governo, Quércia não venceu nenhuma eleição. Disputou a corrida presidencial em 1994, o governo estadual em 1998 e 2006 e o Senado em 2002.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página