Descrição de chapéu 3º Seminário Economia da Arte

Como ensinar o brasileiro a ler? Escritores respondem

Milton Hatoum, Luiz Ruffato, Thalita Rebouças e outros autores sugerem políticas para fomentar a leitura

Michelle Achkar
São Paulo

O brasileiro lê, em média 4,96 livros por ano, de acordo com a última pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil", realizada pelo Instituto Pró-Livro. Desse número, apenas 2,43 foram lidos do começo ao fim. 

Oito escritores —entre eles Milton Hatoum e Ana Maria Machado— dão ideias de políticas e práticas para melhorar esse índice.

O escritor Milton Hatoum, em evento em São Paulo
O escritor Milton Hatoum, em evento em São Paulo - Marcus Leoni/Folhapress

“É mito dizer que o brasileiro não gosta de ler. Faltam apenas condições para isso. É decisivo ter uma educação pública de qualidade e favorecer o acesso ao emprego, a uma vida mais digna para a população pobre. As condições precárias são obstáculos à leitura"
Milton Hatoum, autor de ‘Dois Irmãos’. Suas obras já foram traduzidas em 12 línguas

“Seria importante que o foco do ensino de literatura não estivesse na história, e sim na construção das narrativas, com noções de tempo, espaço, personagens, etc. Assim você pode apresentar autores mais atraentes, que vivem o tempo dos estudantes e refletem sobre esse tempo"
Carol Bensimon, autora de ‘O Clube dos Jardineiros de Fumaça’, que ganhou o Prêmio Jabuti em 2018

“Importante é ajudar leitores potenciais a descobrir o prazer da leitura. Oferecer livros para crianças nunca é suficiente. Em geral, os primeiros livros que nos transformaram em grandes leitores foram compartilhados com um adulto carinhoso e paciente, que respondia perguntas e inventava outras"
Eliana Cardoso, economista, lançou ‘Bonecas Russas’, seu primeiro livro de ficção, em 2014

“A maioria das famílias não convive com livros. As crianças veem poucos adultos lendo. Crescem achando que livro não importa. E criança aprende pelo exemplo. Também acredito que o professor deve procurar ler por prazer, se desenvolver como leitor, e então vai descobrir como contagiar os outros" 
Ana Maria Machado, membro da Academia Brasileira de Letras, publicou mais de cem livros

O escritor Luiz Ruffato, em seu apartamento em São Paulo
O escritor Luiz Ruffato, em seu apartamento em São Paulo - Bruno Santos/Folhapress

"A primeira e única coisa que me vem à cabeça é investir massivamente em uma educação de qualidade e voltada à cidadania. Quando o governo faz cortes na educação e na cultura, que geram cidadãos conscientes para a construção da democracia, está investindo em um estado autoritário"
Luiz Ruffato, autor de 'Eles Eram Muitos Cavalos', que venceu o prêmio APCA

"É como praticar exercícios físicos. No começo a pessoa não tem vontade, mas logo sente os efeitos da produção de endorfina no organismo, se apaixona e em vez de sacrifício se torna um prazer"
Eduardo Bueno, jornalista, biógrafo e tradutor, é autor da coleção 'Terra Brasilis'

"Acredito que para aumentar o número de leitores devemos escrever boas histórias. Um livro bem escrito, com uma prosa clara, personagens cativantes e uma trama envolvente são ingredientes essenciais para captar a atenção do leitor"
Eduardo Spohr, autor de 'A Batalha do Apocalipse', já vendeu mais de 970 mil livros 

A escritora Thalita Rebouças, em evento em São Paulo
A escritora Thalita Rebouças, em evento em São Paulo - Mathilde Missioneiro/Folhapress

"O exemplo em casa é fundamental para os jovens. As feiras literárias também são um caminho. A criação de ambientes que estimulam a leitura pode ajudar a aumentar o número de leitores" 
Thalita Rebouças, autora de 'Fala Sério, Mãe!', que virou filme

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.