Descrição de chapéu Guia do MBA

Escolas de negócios ajustam foco para administração de redes sociais

Marketing conectado e consumidor empoderado exigem líder à altura do desafio

Luciana Alvarez
São Paulo

​Reunidos em redes sociais, consumidores de produtos e serviços passaram a constituir verdadeiras comunidades digitais. Para ter uma interlocução saudável —e rentável— com suas comunidades, as empresas procuram hoje profissionais capazes de gerir suas redes.

Ao perceber a necessidade de uma formação específica para fazer frente a esse novo desafio, escolas de negócios de todo o Brasil estão oferecendo programas de MBA com o foco em gestão de redes sociais/digitais.

No início do ano passado, a Fundação Getulio Vargas lançou seu MBA em marketing e mídias digitais, em substituição ao MBA em marketing, que existiu por 22 anos. “O mercado mudou bastante, houve uma redefinição do marketing a partir da conectividade e da interação entre empresas e consumidores”, explica o coordenador acadêmico, Luís Sá.

Mulher de jeans e blusa preta sentada em cadeira
Fernanda Vicentini, que cria conteúdos e estratégias para redes sociais  - Lucas Seixas/Folhapress

Na prática, os consumidores agregados pelo mundo virtual ganham um poder maior. “As empresas lançam um produto e, imediatamente, os membros de suas comunidades começam a fazer posts sobre ele. Acredito que hoje as empresas já acordaram, mas por algum tempo elas perderam o controle de suas estratégias de marketing”, afirma o professor da FGV.

Segundo Sá, o momento de mudança teve impacto sobre os negócios de companhias de todos os setores. “A segmentação de mercado alvo tradicional passou a dar lugar ao que chamamos de confirmação de comunidades de consumidores”, cita. Em vez de um grupo de consumidores e potenciais consumidores isolados, o que se tem são pessoas que se relacionam umas com as outras e com a empresa.

“O próprio posicionamento da marca mudou; agora temos o esclarecimento da personalidade da marca. Isso significa que os consumidores estão atentos a todas as ações da empresa, não só ao que estão comprando. São diferenças significativas”, afirma Sá.

Diretora-executiva de estratégia de engajamento em uma agência de publicidade, Fernanda Vicentini, 36, terminou recentemente o MBA em gestão de mídias digitais e inteligência de negócios da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Ainda que já atuasse na área, foi importante, para ela, o estudo formal do assunto.

 “O curso me deu fundamentos que permitiram uma abordagem mais técnica em relação às minhas escolhas. Também me sinto mais à vontade para discutir com outras equipes”, conta ela, que trabalha com criação de conteúdos para redes sociais e engajamento.

Vicentini afirma que trabalhar com engajamento nas redes sociais carrega muito mais nuances do que pode parecer a princípio. “É necessário produzir conteúdos que façam sentido; e tem conteúdos certos até para cada momento do dia, cada dia da semana. Eu preciso produzir, mas também tenho que ler os dados e pensar numa estratégia maior”, relata.

A ESPM, que oferece desde 2016 o programa com foco nas mídias digitais, recebe um perfil bastante diversificado de profissionais.

“Temos alunos que desejam mudar de área, ou crescer dentro da empresa em que trabalham. Há muitos que têm sua própria empresa, ou pretendem abrir uma. E temos uma parcela, cerca de 20%, de diretores ou executivos de altos cargos que desejam renovar seus conhecimentos”, diz Sthefan Gabriel Berwanger, coordenador do curso.

Numa área tão dinâmica, em três anos de existência o curso da ESPM já mudou parcialmente o currículo três vezes. “As disciplinas mais técnicas mudam, porque são uma fotografia do momento. Mas a gente prepara o aluno para ter uma visão analítica —e continuar pesquisando, estudando e se atualizando”, afirma Berwanger.

Onde estudar

Gestão de Mídias Digitais e Inteligência de Negócios (ESPM)
Curso em EAD, prepara para entender o novo ambiente de negócios e atuar com foco em gestão de resultados. Entre as disciplinas há marketing para buscadores
Público-alvo analista ou coordenador da área digital, consultor em negócios digitais e executivos
Duração 4 semestres
Preço a partir de R$ 18.850

MBA em Marketing e Mídias Digitais (FGV)
Apresenta teorias contemporâneas do marketing. Uma das disciplinas é user experience e plataformas digitais
Público-alvo quem trabalha em agências ou nas áreas de marketing e comunicação
Duração 4 semestres
Local Rio de Janeiro
Preço R$ 35 mil

MBA em Digital Strategy da Católica de Pernambuco (Unicap)
Explora comportamento digital do consumidor e liderança na era digital. A instituição tem parceria com a Universidade do Porto, em Portugal, onde o aluno pode estudar uma semana 
Público-alvo Empresários e gestores de empresas 
Duração 2 semestres
Local Recife
Preço 18 parcelas de R$ 750

MBA em Marketing Digital e Gestão de Mídias Sociais (Unifor)
Aborda as ferramentas de gestão essenciais para monitoramento de atividades na internet e ensina a aplicar estratégias de marketing digital no ambiente empresarial 
Público-alvo profissionais de comunicação, marketing, administração, design e tecnologia da informação
Duração 21 meses
Local Fortaleza
Preço matrícula de R$ 520 mais 20 parcelas de R$ 599

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.