Tema de pós-graduação, gestão de crise ganha impulso na pandemia

Profissionais devem se beneficiar com mercado aquecido nos próximos anos

São Paulo

As diferentes crises –humanitária, sanitária, econômica– causadas e aprofundadas pela pandemia já foram incorporadas aos programas de MBA.

Conteúdos que abordam gestão de adversidades não são novidade nos programas de pós-graduação, mas ganharam protagonismo nos últimos meses —seja por interesse dos alunos, que levaram casos reais para a sala de aula, seja por iniciativa dos professores, que incluíram a pauta nos programas de ensino.

“As técnicas, modelos e enquadramentos de gestão de risco existem há muito tempo”, diz Joe Weider, coordenador do MBA de gestão de crise do Ipog (Instituto de Pós-Graduação e Graduação) de Goiânia. “O que a pandemia fez foi chamar a atenção das pessoas para a importância de saber fazer gestão de negócios em tempos turbulentos.”

Caderno MBA 2020
Ilustração Catarina Pignato

Nesses cursos, os alunos aprendem a elaborar planos de prevenção, além de preparar planejamentos de resposta e de gabinetes de crise, que são as equipes voltadas para a solução de problemas.

Segundo Silvio Laban, professor do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), a pandemia trouxe uma diferença de escala ao tema. “Normalmente, falamos em crises no contexto de uma empresa. Agora, é um contexto que afeta a todos e não tem tanto controle por parte da empresa.”

Na opinião dele, o momento acaba mobilizando mais estudantes das disciplinas de gestão e gerenciamento de risco que precisam lidar com as situações no cotidiano.

É o caso de Alessandra Pereira da Costa de Almeida, 49. Matriculada no MBA de global business do Ibmec, ela quase abandonou o curso ao ver o faturamento de sua empresa de produção de eventos desabar 80% na pandemia. O que a impediu foi a possibilidade de discutir os problemas com professores e colegas. “Tive uma ajuda grande dos outros alunos. Abri as informações da empresa e fizemos uma mesa redonda”, afirma.

Para a aluna, a colaboração dos colegas e o espaço para discussão em sala de aula foram essenciais para a sobrevivência da empresa na crise.

Apesar da mobilização em torno do tema, Laban, do Insper, diz ser importante ponderar que a natureza do conhecimento de gestão de crise ensinada nos MBAs não deve se restringir à pandemia.
“A crise vai virar um caso de estudo quando sairmos dela. Só aí vamos entender o que deu certo, o que deu errado”, diz.

No Ibmec, que também conta com a gestão de crise como disciplina no MBA, as aulas sempre tiveram foco nos estudos de caso e dinâmicas nas quais alunos traziam experiências ou faziam simulações de situações de incerteza.

“Tentamos trazer o entendimento dessa complexidade grande da crise. Mas o curso não fica focado única e exclusivamente nas consequências da Covid-19”, afirma Claudio Senna, professor do curso.

Para Soraia Lima, professora de gestão de crise em redes sociais nos programas de MBA da Anhembi Morumbi, questões que ficaram em evidência durante a pandemia, como problemas de posicionamento de marcas e posturas de gestores em redes sociais, não são exclusivos do momento, mas ganharam uma nova cara —de grifes vendendo máscaras a preços altos a influenciadores com posições controversas sobre o isolamento social.

É consenso entre os professores que os impactos do novo coronavírus aprofundaram incertezas e aceleraram processos que já estavam em andamento, caso do crescimento das vendas online no varejo.

Segundo Weider, do Ipog, a pandemia fez com que mais pessoas percebessem a importância do gerenciamento de riscos como parte da administração. “É preciso cuidado ao tratar da pandemia para não ser insensível. A gestão de crise passou a ser vista como parte do cotidiano, de uma forma mais estruturada. Isso já acontecia com empresas de mais maturidade. Agora, da microempresa até a multinacional, todos já entenderam que precisam estar preparados para adversidades.”

Ele afirma que a expectativa é de aquecimento no mercado de trabalho para profissionais especializados na área. “[A pandemia] é um marco importante demais para ser esquecido. E teremos outras crises: disrupturas tecnológicas, mudanças sociais.”

Onde estudar

MBA Gerenciamento de Crises, Gestão de Riscos e Estratégia
de Mercado

OndeIpog
Modalidade Online
Duração 12 meses
Preço R$ 590 por mês (valor sem desconto)
Próxima turma Dezembro de 2020

MBA Executivo em Gestão Estratégica
e Econômica de Negócios
Onde
FGV
Modalidade Online
Duração 13 meses
Preço R$ 45.241,56 (valor sem desconto)
Próxima turma Abril de 2021

MBA Global Business
Onde
Ibmec Rio
Modalidade Presencial no Rio (no momento as aulas são online)
Duração 18 meses
Preço R$ 45.102
Próxima turma Março de 2021

MBA Marketing Digital
Onde Anhembi Morumbi
Modalidade Presencial
Duração 18 meses
Preço R$ 27 mil (valor sem desconto)
Próxima turma Segundo semestre de 2020

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.