Eleita capital da cultura, Palermo é opção de destino no sul da Itália

Cidade deve receber 900 atividades de arte, música, teatro e esportes até o fim de dezembro

Fachada da catedral de Palermo, que tem tom ocre dos tijolos usados na construção. À sua frente, há uma praça com um jardins com árvores e arbustos e estátuas
Catedral de Palermo, que começou a ser construída no ano 1185 - Carlo Pelagalli/Wikimedia Commons
São Paulo

Palermo foi eleita a capital italiana da cultura de 2018. Na Sicília, a 920 quilômetros de Roma, a cidade deve receber 900 atividades até o fim de dezembro, segundo seu secretário de cultura, Andrea Cusumano.

A programação envolve arte, música, teatro e esportes. Em maio, haverá visitas guiadas a monumentos, campeonato de tango, passeios de bicicleta e uma encenação da ópera "As Bodas de Fígaro", de Mozart.

Palermo também sediará entre 16 de junho e 4 de novembro a 12ª edição da Manifesta, bienal europeia de arte contemporânea. A expectativa é que a agenda atraia viajantes para os destinos históricos e as paisagens naturais. "Há opções fora do eixo Roma, Florença e Veneza", diz Michele Pala, cônsul da Itália em São Paulo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.