Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
Publicidade

Aumente rendimentos em renda fixa investindo em LCI e LCA

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Com a queda da taxa de juros, todos estão procurando um jeito de ganhar mais, com saudades da generosa rentabilidade do passado.

Existem basicamente três maneiras de aumentar seus rendimentos: (a) aumentar o risco de sua carteira de investimentos para tentar ganhar mais; (b) reduzir os custos operacionais; e (c) reduzir --ou zerar-- o Imposto de Renda sobre os rendimentos.

Vou ignorar a primeira opção reconhecendo que, embora exista essa oportunidade, aumentar o risco não garante maior rentabilidade. A segunda opção é a lição de casa que cada investidor deve fazer com muita pesquisa, negociação e poder de barganha.

Vamos explorar, então, a terceira opção e conhecer algumas operações de renda fixa, que, assim como os depósitos em poupança, estão isentas do pagamento do Imposto de Renda.

Antes oferecidas somente para os grandes investidores dos segmentos "private banking" e alta renda, as LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) estão chegando ao médio investidor.

O valor mínimo de aplicação é definido pelos bancos, sendo possível encontrar operações a partir de R$ 30 mil ou R$ 50 mil. Os bancos públicos, Banco do Brasil e Caixa, são os mais atuantes nesse mercado, mas os bancos privados também oferecem essa modalidade de investimento a alguns clientes.

Funciona assim: você "empresta" dinheiro para o banco comprando um desses títulos, e o banco, em contrapartida, empresta para uma empresa do setor imobiliário ou do agronegócio.

Sendo assim, o principal risco dessas operações é a incerteza associada à capacidade da empresa emissora do título de pagar seus compromissos, tecnicamente denominado risco de crédito, o popular calote.

LCI e LCA

A LCI e a LCA são títulos de crédito originados a partir de empréstimos concedidos por uma instituição financeira para o setor imobiliário e/ou agronegócio. Como são setores da economia que o governo deseja estimular, as operações que "financiam" esse negócio estão isentas do IR.

Na essência, elas se assemelham a uma operação de CDB (Certificado de Depósito Bancário), mais conhecida do público. A diferença para o banco, e não para o investidor, é que os recursos captados mediante depósito a prazo (CDB) podem ser utilizados livremente.

COTAÇÃO

A taxa de juros que remunera essas operações é pós-fixada, atrelada normalmente à variação da taxa DI.

A operação é cotada por um percentual da taxa de referência, 88% da taxa DI, por exemplo. O investidor deve ficar atento porque o gerente de relacionamento da instituição financeira pode mencionar a taxa bruta, equivalente a uma transação sujeita ao pagamento do IR.

Você pode ouvir a cotação de 110% da taxa DI e imaginar que essa será a rentabilidade líquida da operação.

Vamos ver um exemplo completo para entender a cotação líquida e a cotação equivalente bruta de uma aplicação de R$ 100 mil, supondo a taxa DI de 7,5% ao ano e IR de 15% (veja tabela abaixo).

Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress

Não cometa o erro de imaginar que vai ganhar 103,5% da taxa DI e, além disso, não pagar Imposto de Renda!

A taxa bruta equivalente permite apenas que você compare a operação com outra que pagaria imposto.

Na dúvida, peça para o agente comercial informar qual é a rentabilidade líquida, a bruta e, ainda, quanto será pago ao término de uma operação de um ano.
Fique atento ao prazo da operação para utilizar a alíquota correta do IR.

No caso de uma operação de 180 dias em LCA, por exemplo, a cotação bruta equivalente pode encher os olhos do investidor de maneira equivocada.

A taxa bruta equivalente será maior não porque o banco está te pagando mais, mas porque o IR nesse caso é de 22,5%. Voltando ao exemplo, a cotação bruta equivalente de uma operação de 180 dias seria de 113,55% da taxa DI, dez pontos percentuais a mais!

PONTOS DE ATENÇÃO

Cuidado para não concentrar seu dinheiro em uma única instituição financeira. Para mitigar seu risco de crédito, você conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) no caso da LCI.

As operações de LCA ainda não contam com essa garantia, mas, em breve, passarão a contar com a mesma
cobertura.

Há casos em que é melhor optar por uma operação sujeita ao pagamento do Imposto de Renda. Se você consegue 100% da taxa de referência em um CDB, ou LFT (Letras Financeiras do Tesouro), por exemplo, não aceite cotação líquida inferior a 85%.

Esse é o ponto de equilíbrio se considerarmos taxa de 7,5% e imposto de 15%.

Liquidez, ou seja, possibilidade de solicitar resgate total ou parcial a qualquer momento, é outra condição que você precisa negociar. Há casos em que não é possível resgatar a operação antes do vencimento contratado.

Verifique se você tem outras aplicações com esse benefício na carteira de investimento para enfrentar suas necessidades de fluxo de caixa.

marcia dessen

Marcia Dessen, é sócia do BMI (Brazilian Management Institute), diretora do IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros) e autora do livro "Finanças Pessoais: o que fazer com meu dinheiro" (Trevisan Editora, 2014). Escreve às segundas.

Mais opções
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
  • RSS

Livraria da Folha

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade call of duty

Livraria da Folha

A Filosofia da Adúltera
Luiz Felipe Pondé
De:
Por:
Comprar
A Filosofia Explica Grandes Questões da Humanidade
Clóvis de Barros Filho e Julio Pompeu
De:
Por:
Comprar
A Lógica do Cisne Negro
Nassim Nicholas Taleb
De:
Por:
Comprar
Hanna Arent (DVD)
Jennifer Lynch
De:
Por:
Comprar
Publicidade
Publicidade

Folha Shop

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página