Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/05/2011 - 17h07

Um mês após massacre, 2 vítimas continuam internadas no Rio

Publicidade

LUIZA SOUTO
DO RIO

Um mês após o massacre na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste do Rio), duas vítimas do atirador Wellington Menezes de Oliveira ainda estão internadas.

Massacre em Realengo faz um mês; mortos são homenageados
Leia a cobertura completa sobre o massacre

Um adolescente de 13 anos passou por uma cirurgia para correção de fratura de órbita ocular direita, na manhã desta segunda-feira, e passa bem. O menino está internado no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no centro do Rio, mas não tem previsão de alta.

Uma garota, também de 13 anos, continua internada na enfermaria no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna (Baixada Fluminense). Seu quadro é estável e ela vem se recuperando bem, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Ela foi atingida no abdômen e na coluna.

O massacre ocorreu na manhã de 7 de abril, quando o ex-aluno Wellington Oliveira de Menezes, 23, entrou na escola e atirou contra os estudantes. Doze morreram e outros 12 ficaram feridos. Wellington cometeu suicídio em seguida.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página