FLÁVIA LIMA
DE SÃO PAULO

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) distribuiu elogios nesta terça (30) ao presidente Michel Temer e ressaltou que a condenação do ex-presidente Lula pelo TRF-4 não encerra o que chamou de "guerra".

"Não pensem que essa guerra terminou. Não tenham medo das eleições", disse ele, em evento do Credit Suisse, na capital.

Em meio a mais uma negativa de que será candidato à Presidência da República, o prefeito exortou a população a defender os "bons candidatos".

Doria não disse a quem se referia. Mas durante o discurso citou alguns feitos da gestão de Michel Temer e de seu ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Doria disse que a extrema esquerda e a extrema direita intimidam pela "força do grito".

E que o melhor caminho para o Brasil seria um programa político e econômico liberal, que compreenda o valor do capital.

Doria elogiou o "bom caminho" da economia brasileira em 2017, "goste-se ou não de Temer".

Ele destacou ainda a inflação sob controle, responsabilidade fiscal, a reforma trabalhista e boas perspectivas com relação a reforma da Previdência que, em sua avaliação, precisa ser feita.

Segundo Doria, os investidores internacionais voltaram a olhar para o Brasil. Prova disso, afirmou, é que ele e Michel Temer não conseguiram dar conta da demanda desses investidores no encontro global Davos, Suíça, ocorrido na semana passada.

PETROBRAS

Doria fez uma defesa enfática das privatizações, em especial a da Petrobras, e disse ainda que não há dúvidas de que a Eletrobrás será privatizada.

"Defendo claramente a privatização da Petrobras. O país não tem que ser dono de empresa petrolífera. Quanto mais privado, mais eficiência e menos aparelhamento da máquina pública", disse.

"Se preparem para um grande volume de privatizações feitas pelo governo federal de aeroportos, portos e ferrovias. Vocês que estão no mercado financeiro, essa é a hora", disse à plateia de analistas, economistas e investidores.

Doria foi aplaudido ao fim de seu discurso, dando mostras de que ainda é bem visto pelo mercado financeiro, mas de um modo mais protocolar. Em outras vezes, o prefeito chegou a ser interrompido em razão dos aplausos, o que não ocorreu dessa vez.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.