Roger Federer vira alvo de Greta Thunberg e responde a críticas

Tenista foi criticado por causa de seu patrocinador e agradeceu por ser lembrado de suas responsabilidades

Reuters

O tenista suíço Roger Federer, 38, virou o novo alvo de ativistas ambientais, incluindo a adolescente sueca Greta Thunberg, porque seu patrocinador, o banco de investimento Credit Suisse, investe em energias fósseis.

Federer, que tem um contrato com o banco Credit Suisse e se prepara para o Australia Open, recebeu um puxão de orelha de Thunberg para "acordar". 

 

O tenista respondeu às críticas anunciando nesta segunda (13) sua intenção de fazer uma doação para ajudar no combate aos incêndios na Austrália. Ele emitiu um comunicado dizendo que, como pai de quatro crianças e um apoiador fervoroso da educação universal, tem muito respeito e admiração pelo ativismo de adolescentes pelo clima inspirado por Thunberg.

"Eu levo os impactos e as ameaças ao clima muito a sério, especialmente num momento em que eu e minha família chegamos na Austrália em meio à devastação provocada pelos incêndios", disse. 

"Agradeço os lembretes da minha responsabilidade como um indivíduo, como atleta e como empresário, e estou comprometido a usar essa posição de privilégio para dialogar sobre questões importantes com meus patrocinadores."

Federer vai se juntar a outros tenistas como Serena Williams em um evento beneficente em Melbourne na semana que vem para angariar fundos para os incêndios na Austrália que já mataram ao menos 28 pessoas, destruíram centenas de camas e acabaram com milhões de animais.

O Credit Suisse disse que está comprometido em apoiar seus clientes na transição para baixo carbono e modelos de negócios que ajudem o clima a ser mais resiliente e recentemente anunciou que não vai mais investir em novas usinas de carvão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.