Painel

Editado por Guilherme Seto (interino), espaço traz notícias e bastidores da política. Com Catarina Scortecci e Danielle Brant

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel

'Infiéis, reincidentes e esquizofrênicos', diz deputado do PSL sobre colegas que anunciaram apoio a Lira

Legenda decidiu aliar-se a Baleia Rossi (MDB), mas bolsonaristas lançaram lista de suporte a concorrente

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

"Infiéis, reincidentes e esquizofrênicos", diz o deputado Júnior Bozzella (PSL-SP) sobre os dissidentes do PSL que aderiram a Arthur Lira (PP-AL), candidato de Jair Bolsonaro. A legenda apoia oficialmente Baleia Rossi (MDB-SP) na eleição para a presidência da Câmara dos Deputados.

Bozzella prometeu expulsá-los para "higienizar" o partido.

"Mais uma tentativa falida de golpe baixo de uma ala esquizofrênica, e que está 'suspensa' do partido. Muito em breve estarão todos expulsos e a legenda definitivamente higienizada. Essa indústria de arruaceiros e fabricadores de fake news jamais irá prosperar num partido sério e responsável", diz Bozzella, que é vice-líder do partido na Casa.

Vitor Hugo (PSL-GO) apresentou lista com 32 nomes de deputados do partido que estariam com Lira. No entanto, 17 deles estão suspensos de atividades partidárias.

Fazem parte da lista pró-Lira os bolsonaristas Eduardo Bolsonaro (SP), Bia Kicis (DF), Bibo Nunes (RS), Carla Zambelli (SP), Daniel Silveira (RJ) e Marcelo Álvaro Antonio (MG).

O deputado federal Junior Bozzella (PSL-SP) durante audiência na Câmara dos Deputados
O deputado federal Junior Bozzella (PSL-SP) durante audiência na Câmara dos Deputados - Cleia Viana/Câmara dos Deputados

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.