Painel das Letras

Coluna assinada por Walter Porto, editor de Livros.

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel das Letras

Guimarães Rosa destrincha suas 'palavras mágicas' em carta inédita

Ao amigo Paulo Rónai, ele diz que só conta o que 'pode ser mais ou menos explicado' de 'Campo Geral'

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Uma carta inédita de Guimarães Rosa ao crítico literário Paulo Rónai, por quem tinha forte afeição, mostra o escritor se dispondo a explicar algumas das “palavras apenas mágicas” contidas na sua novela “Campo Geral”.

Rosa afirma que, nas respostas, "você tem só o resíduo lógico, isto é, o que pode ser mais ou menos explicado, de expressões que usei justamente por transbordarem do sentido comum, por dizerem mais do que as palavras dizem; pelo poder sugeridor".

Por exemplo: “9- neno: menino pequeno, de colo.” “29- tirado por tino: deduzido, tido uma ideia”; “40- por uma aguinha branca: de maneira alguma, nem de leve”; “42- vesprando: fazendo véspera, se aproximando, chegando”; “86- uma poia: xingamento tradicional, em Minas, não sei o que significa, mas é considerado muito feio e ofensivo”.

Ele adianta ainda, na correspondência de 1967, que tinha acabado de entregar à editora José Olympio um recém-finalizado “Tutameia”.

Essa carta, do acervo da família de Rónai, não integra o novo livro “Rosa e Rónai”, que está saindo pela Bazar do Tempo. Mas a obra traz vários ensaios deste que foi um dos principais intérpretes da literatura rosiana.

FORMAÇÃO A Boitempo chega aos 25 anos lançando um clube de leitura das obras publicadas pela casa, chamado Armas da Crítica. A editora vai enviar lançamentos antecipados aos assinantes, com o objetido de fomentar “uma biblioteca para interpretar e transformar o mundo”.

OLHAR PARA DENTRO Uma das apostas de outubro da Sextante é “O Corpo Guarda Marcas”, best-seller sobre estresse pós-traumático do pesquisador holandês Bessel van der Kolk. O psiquiatra discute como o trauma reformula o corpo e o cérebro num livro que, no Brasil do coronavírus, vai ter tiragem inicial de 8 mil exemplares.

LINK PRESENTE: Gostou desta coluna? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.