Painel das Letras

Coluna assinada por Walter Porto, editor de Livros.

Salvar artigos

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Painel das Letras
Descrição de chapéu Livros

Poema inédito de Caio Fernando Abreu é achado por sua irmã; leia

Autor escreveu texto bucólico sobre a felicidade após conhecer sua sobrinha no Rio Grande do Sul

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Um texto inédito de Caio Fernando Abreu acaba de ser descoberto por sua irmã, Márcia de Abreu Jacinto, e entregue à agente Lucia Riff, responsável pelo espólio do autor.

O poema escrito em junho de 1989 revela Caio F. em um momento de leveza e alegria bucólica. Estava hospedado numa fazenda no Rio Grande do Sul, para onde tinha ido de São Paulo para conhecer sua sobrinha, Laura, que acabara de nascer.

"No meio do silêncio e do verde, a presença de Deus fica mais clara. Essa luz ilumina os porões da mente, desfaz o mofo, espanta os fantasmas. Com cuidado, chamo a isso de ‘felicidade’. Ela pousa, muito leve, no telhado desta casa", diz o texto.

manuscrito em papel de carta
Poema manuscrito de Caio Fernando Abreu, escrito em 1989 - Divulgação

ESTRANHA FORMA DE VIDA Falando em autores LGBT mortos precocemente, a editora Ercolano se prepara para lançar a obra completa do goiano Hugo de Carvalho Ramos, que morreu aos 26 anos em 1921, mas escreveu literatura sólida o suficiente para ganhar a admiração de Mário de Andrade e Monteiro Lobato. O escritor ficou conhecido pelos contos de "Tropas e Boiadas", definidos como uma espécie de incursão baudelairiana pelo sertão de Goiás.

pintura de criança em tons de amarelo e verde, com roupa azul clara e boina marrom
'O Escolar', de Van Gogh, obra analisada por Felipe Sevilhano Martinez na coleção Prismas, da Edusp - Divulgação

VIDA DE FORMAS E a Edusp acaba de inaugurar a coleção Prismas, que dedica livros inteiros à análise minuciosa de uma obra de arte pertencente a coleções brasileiras. Com coordenação de Jorge Coli, colunista deste jornal, a série começou com estudos sobre Amilcar de Castro, feito por Flávio Moura, sobre Vincent van Gogh, por Felipe Martinez, e Rodolfo Amoedo, por Sonia Gomes Pereira. Serão objetos de edições futuras artistas como Hélio Oiticica, Édouard Manet, Pedro Américo e Edgar Degas.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.