Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/11/2011 - 08h35

Juiz barra casamento de gays que vivem juntos há 16 anos

Publicidade

CRISTINA GRILLO
DO RIO

O casal Carlos Tufvesson, estilista e coordenador especial de Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, e André Piva, arquiteto, recorreu ontem ao STF (Supremo Tribunal Federal) para converter sua união estável em casamento.

OAB discute casamento e adoção para casais gays
Mais da metade dos brasileiros são contra união gay, diz Ibope
Veja os principais resultados da pesquisa
Maioria é contra adoção por casal gay no Brasil

O pedido foi negado pela Justiça do Rio. Na decisão, o juiz Luiz Henrique Marques diz que "seja através de conversão da união estável, seja por intermédio de habilitação direta, a lei não admite casamento entre pessoas do mesmo sexo".

Em maio, o STF decidiu que não há diferença entre relações estáveis homossexuais e heterossexuais.

A decisão do STF foi reforçada no dia 25, quando o STJ (Superior Tribunal de Justiça) autorizou pela primeira vez o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo.

"Lutei a minha vida inteira por isso e agora estou me sentindo um cidadão de segunda categoria, sem direitos", disse Tufvesson à Folha.

O casal está junto há 16 anos. Estilista de renome -participou do Fashion Rio e da SP Fashion Week-, Tufvesson sempre militou pelos direitos dos homossexuais.

Piva, um dos mais disputados arquitetos da cidade, é a face discreta do casal. Foi ele quem pediu o companheiro em casamento.

Confiantes de que não haveria mais empecilhos, marcaram a data da festa: 14 de novembro, no Museu de Arte Moderna. "A festa está mantida", disse Tufvesson.

Luciana Whitaker/Folhapress
Carlos Tufvesson e André Piva no camarote da Renner, no Maracanã, para o show de Madonna
Carlos Tufvesson e André Piva no camarote da Renner, no Maracanã, para o show de Madonna
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página