Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
12/12/2011 - 00h01

Thildo dos Santos Gama (1945-2011) - Tocou na 1ª banda de Raul Seixas

Publicidade

ESTÊVÃO BERTONI
DE SÃO PAULO

O baiano de Salvador Thildo dos Santos Gama teve uma banda aos 17 anos, a Relâmpagos do Rock. Nela, estreou também um amigo seu de infância que tempos depois ficaria famoso: Raul Seixas.

Leia sobre outras mortes

Aos 21 anos, porém, antes de o primeiro disco ser gravado, casou-se, largou o grupo --na época, já com o nome The Panthers-- e foi estudar contabilidade para poder sustentar a família. Música virou algo paralelo em sua vida.

Filho de um fiscal aduaneiro da Receita Federal, Thildo tornou-se auditor fiscal da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, nos anos 70.

Continuou mantendo amizade com Raul, mesmo depois de o músico ter saído de Salvador. Sobre o amigo, escreveu dois livros: "A Trajetória de um Ídolo" (1995) e "Raul Seixas: Entrevistas e Depoimentos" (1997). Foi ainda presidente do fã-clube oficial do artista, chamado Raul Seixas Forever Fã-Clube.

Multi-instrumentista, gravou discos solos. Ultimamente, dedicava-se ao saxofone, o que a atual mulher, a pedagoga Regina Célia, adorava, pois ele vivia tocando músicas românticas para ela. Foi casado por quatro vezes.

Brincalhão, nos últimos quatro anos decidiu ser palhaço e criou o personagem Zig Zig Zaa, com a finalidade de fazer as pessoas rirem. As apresentações eram feitas em festas para os netos, obras beneficentes e lares de idosos.

Há mais de um ano, lutava contra um câncer no cérebro.

Morreu na quarta-feira, aos 66 anos, devido à doença. Teve sete filhos e três netos. Como todos eles são ligados à música como o pai, deixou para cada um, antes de morrer, um instrumento seu.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página