Sargento do Exército é morto em arrastão no Rio de Janeiro

Militar reagiu a um assalto e foi baleado por criminosos em estrada

SÉRGIO RANGEL
Rio de Janeiro
Carro do sargento do Exército Bruno Albuquerque Cazuca, que foi morto após uma tentativa de assalto no estrada Rio-São Paulo
Carro do sargento do Exército Bruno Albuquerque Cazuca, que foi morto após uma tentativa de assalto no estrada Rio-São Paulo - Danilo Verpa/Folhapress

O sargento do Exército Bruno Albuquerque Cazuca foi morto no final da madrugada desta terça (20) em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro.

Por volta das 5h, ele reagiu a um assalto e foi baleado por criminosos na antiga Estrada Rio-São Paulo.

Segundo testemunhas, cerca de dez criminosos participaram da ação. Eles dirigiam dois carros e renderam motoristas de outros quatro veículos.

"O militar entrou em luta corporal com um dos bandidos e acabou sendo morto na nossa frente. Foram mais de dez tiros contra o sargento. Eles ainda saíram gritando que matam quem reage", disse um funcionário da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, que não quis se identificar.

No arrastão, a caminhonete da universidade foi levada pelos criminosos. De acordo com moradores, assaltos são frequentes na antiga Rio-São Paulo.

Policiais militares encontraram a farda do sargento dentro do carro. Bruno era segundo sargento e tinha 35 anos. Agentes da Delegacia de Homicídios da Capital realizam perícia no local do crime.

Na manha desta terça, moradores da Cidade de Deus relataram tiroteios em diversas regiões da comunidade.

Moradores da comunidade convivem com confrontos constantes desde o ano passado. Neste mês, a Linha Amarela, via expressa que é vizinha da comunidade, foi fechada duas vezes por causa dos tiroteios. A linha é um dos principais corredores de carros da cidade.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.