Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Em 24 horas, Rio tem 13 mortos em decorrência de brigas de traficantes

Casos envolvendo facções ocorreram nas cidades de Queimados e Mangaratiba

Marcela Lemos
Rio de Janeiro | UOL

Sete pessoas morreram nesta quarta-feira (4) durante dois confrontos que ocorreram em duas comunidades em Queimados, município da Baixada Fluminense. Cinco foram baleadas em um tiroteio entre traficantes de facções rivais e outras duas durante uma operação do 24º BPM (Queimados).

Nesta terça-feira (3), outras seis pessoas foram encontradas mortas em uma casa em Mangaratiba, região da Costa Verde fluminense. A chacina teria sido provocada por desavença com o tráfico local.

Segundo a PM, em Queimados, bandidos do morro da Torre, controlado pelo Terceiro Comando Puro, invadiram o morro São Simão, do Comando Vermelho, o que resultou nas cinco mortes. As vítimas ainda não tiveram o nome divulgado.

De acordo com a Polícia Militar, uma operação foi iniciada no morro São Simão para prender os responsáveis pelo confronto e mais duas pessoas foram mortas. As vítimas foram levadas à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Queimados e, posteriormente, para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, no bairro da Posse, mas morreram.

"Com os criminosos foram apreendidos uma pistola calibre 9 mm, uma granada, um radiocomunicador e farto material entorpecente a ser contabilizado", disse a corporação, por meio de nota.

De acordo com os dados do Atlas da Violência, divulgado em junho, a cidade de Queimados é uma das mais violentas do país com taxa de 134,9 mortes a cada 100 mil habitantes.

Chacina em Mangaratiba

A Polícia Civil do Rio apontou Robson Barbosa dos Reis, 35, como principal suspeito do crime. O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou cartaz com recompensa de R$ 1.000 por informações que levem à prisão de Robson.

De acordo com a polícia, a família foi morta devido à venda de drogas por um membro da família de forma independente, sem prestar contas ao chefe do tráfico local.

No "acerto de contas", criminosos pouparam apenas um bebê de sete meses. As demais vítimas tinham entre 17 e 37 anos. Todos eram da mesma família.

Eles foram mortos dentro de casa, no bairro Parque Vista. Uma adolescente de 15 anos que não estava em casa na hora do crime, também escapou de ser assassinada. O alvo de criminosos era Bruno Souza dos Santos, 19. Os outros teriam sido mortos por "queima de arquivo".

O suspeito de cometer o crime tem um mandado de prisão pelo crime de associação para o tráfico.

​​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.