Forte neblina fecha aeroporto de Congonhas para pousos e decolagens

28 voos foram cancelados e outros 18 registraram atraso, segundo Infraero

Forte neblina encobre a cidade de São Paulo (SP), vista da Praça Pôr do Sol, na manhã desta quarta-feira (15)
Forte neblina encobre a cidade de São Paulo (SP), vista da Praça Pôr do Sol, na manhã desta quarta-feira (15) - Ronaldo Silva/Futura Press/Folhapress
São Paulo

O aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, fechou suas operações na manhã desta quarta-feira (15) para pousos e decolagens devido a uma forte neblina que atingiu a capital nas primeiras horas do dia.

Segundo a Infraero (estatal que administra os aeroportos do país), o aeroporto abriu às 6h e chegou a operar por 18 minutos por instrumentos, mas teve que interromper os pousos e as decolagens.

As decolagens foram retomadas, às 6h52, mas os pousos seguiram interrompidos por horas —​havia voos com pouso cancelado até às 17h. 

Balanço atualizado pela Infraero no início da noite, às 19h, apontou que 16% dos voos do dia (36) no aeroporto foram cancelados e 46% (101, de um total de 221 programados), sofreram atrasos.

NEVOEIRO

O nevoeiro que atingiu várias regiões da capital paulista na manhã desta quarta foi provocado pela passagem de uma frente fria de fraca intensidade chuvosa pelo litoral paulista, que possibilitou a formação de muitas nuvens e deixou o tempo mais fechado.

Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência), da prefeitura, entre o fim da tarde e a noite desta quarta, a capital vai registrar uma garoa fina. A temperatura máxima na cidade não deverá passar dos 19ºC.

Na madrugada, a temperatura média aferida pelas estações meteorológicas do CGE chegou a 11,8ºC, mas fez mais frio em outras regiões. Em Parelheiros (zona sul), os termômetros atingiram 9,1ºC.

Na quinta-feira (16), a previsão é de mais tempo fechado, com curtos períodos de sol e chuviscos ao amanhecer e no fim da tarde. A máxima alcança os 18ºC.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.