Criminosos detonam bomba em ponte e atiram contra Guarda Municipal no CE

Ataque aconteceu neste domingo (13), local voltou a ser liberado na segunda

João Pedro Pitombo
Salvador

Criminosos detonaram uma bomba e uma ponte e atiraram contra a sede da Guarda Municipal neste domingo (13) em Fortaleza.

A ponte atingida é uma ligação entre os bairros Bonsucesso, Conjunto Ceará e Granja Portugal, na periferia de Fortaleza. A estrutura chegou a ser temporariamente bloqueada para uma avaliação de danos, mas foi liberada para carros e pedestres na manhã desta segunda-feira (14).

A base da Guarda Municipal de Fortaleza, no bairro de Passaré, foi atingida por tiros na noite de domingo. Os bandidos fugiram após o ataque. No interior, os bandidos incendiaram um ônibus escolar e atacaram sede de uma Câmara Municipal.

O ataque ao ônibus escolar aconteceu no município de Saboeiro (a 437 km de Fortaleza) por volta das 21h30 deste domingo (13). O veículo estava estacionado em uma garagem quando foi incendiado e o ataque não deixou feridos. 

Já a sede da Câmara ade Vereadores de Tururu (a 116 km da capital) foi atingida por tiros durante a madrugada. Não houve feridos, mas vidros foram estilhaçados e a estrutura do prédio danificada.

A polícia também encontrou uma granada na estação de metrô de São Miguel, em Caucaia, cidade da Grande Fortaleza. O artefato foi detonado pelo esquadrão antibombas da polícia militar do Ceará.

Na madrugada desta segunda-feira, a polícia frustrou a ação de um grupo que tentou incendiar um posto de combustíveis no bairro Bom jardim, na capital. Segundo a polícia, houve troca de tiros e um dos suspeitos acabou morrendo, 

Já são 204 ataques de facções criminosas registrados desde o dia 2 de janeiro. Os ataques foram iniciados após a decisão do governo do estado de não separar mais os integrantes de facções nos presídios cearenses.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, 358 pessoas foram presas ou apreendidas por suspeita de envolvimento nos crimes. 

Carga de explosivos apreendida em Fortaleza neste sábado (12)
Carga de explosivos apreendida em Fortaleza neste sábado (12) - Divulgação

Para enfrentar os ataques, o governador Camilo Santana (PT) sancionou no domingo (14) um pacote de leis que inclui o pagamento de recompensas para quem der informações sobre possíveis ataques e a possibilidade de convocação de policiais da reserva para reforçar a tropa.

Santana assinou um decreto nesta segunda (14) informando que as recompensas devem variar entre R$ 1 mil e R$ 30 mil. Para ter o direito a recompensa, a denúncia deve atender a pelo menos um dos quatro critérios: elucidação de crimes cometidos, elucidação de fatos ou atos preparatórios ao cometimento de crimes, localização de pessoas procuradas pela polícia, identificação e localização de bens móveis ou imóveis pertencentes a membros de organizações criminosas.

Cada caso será analisado por uma comissão com representantes de cinco secretarias, que definirá o valor a ser pago como recompensa.

O governo também estima que até o final desta semana, 1,2 mil policiais da reserva devem reforçar o policiamento nas cidades cearenses. 

HISTÓRICO

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança, o Ceará foi, em 2017, o terceiro estado do país com mais mortes violentas. A taxa foi de 59,1 mortos a cada 100 mil habitantes. À frente do estado estiveram apenas Rio Grande do Norte (68) e Acre (63,9).

Em 2018, segundo dados divulgados pelo estado, houve queda de 10,5% na taxa de homicídios entre janeiro e novembro de 2018, comparado com 2017.

Mesmo assim, no ano passado ocorreu a maior chacina da história do Ceará, com 14 mortos durante uma festa na periferia de Fortaleza, em janeiro, e a morte de seis reféns após ação policial para evitar assalto a dois bancos em Milagres, no interior, em dezembro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.