Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Em reunião tensa, Vale não atende pedidos de moradores de Brumadinho

Com casas atingidas, eles dizem terem sido demitidos e perdido remuneração em seus comércios

Fabrício Lobel Júlia Barbon
Brumadinho (MG)

Sob tensa reunião, representantes da Vale não atenderam na noite desta terça-feira (5) a uma série de reivindicações feitas por moradores do bairro do Parque da Cachoeira, em Brumadinho (MG).

Terceira reunião da Vale com moradores de Brumadinho após o rompimento da barragem
Terceira reunião da Vale com moradores de Brumadinho após o rompimento da barragem - Fabrício Lobel/Folhapress

Entre outras demandas, os moradores pediam um salário mínimo a cada morador do bairro, meio salário mínimo a cada adolescente local e um quarto de salário para cada criança pagos mensalmente. 

Segundo os representantes da Vale, a empresa não tinha informações suficientes do número de famílias e pessoas atingidas para conceder esses recursos. 

A resposta deixou os moradores exaltados, que exigiam uma resposta ainda nesta terça-feira (5). Essa é a terceira reunião do bairro. A primeira foi na última quinta-feira (31) e até esta terça não foi dado um posicionamento.

O bairro é um dos mais atingidos pelo rompimento da barragem da mineradora, com a destruição de cerca de 50 casas. A lama permanece no entorno do bairro. 

Segundo a população, porém, os danos são mais amplos. Durante a reunião, moradores disseram terem sido demitidos, perdido remuneração em seus comércios.

Representantes dos ministérios públicos, defensorias públicas (ambos no âmbito federal e estadual), além de representantes dos moradores, terão uma audiência na 6ª vara da Fazenda Pública para negociar as demandas emergenciais do bairro. A negociação será extrajudicial. 

Os membros do judiciário esperam com a negociação ter acesso a parte de uma quantia de R$ 1 bilhão da mineradora bloqueada pela justiça para o pagamento de gastos emergenciais.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.