Polícia marca data para reconstituição da morte de Ágatha

No total, 12 policiais e o motorista da Kombi onde a menina estava quando foi atingida já prestaram depoimento

Ana Luiza Albuquerque
Rio de Janeiro

A Polícia Civil marcou para a próxima terça-feira (1) à noite, no Complexo do Alemão, a reconstituição da morte de Ágatha Félix, 8, que morreu na madrugada de sábado (21) atingida por um tiro.

Nesta terça-feira (24), quatro policiais prestaram depoimento na sede da DH (Delegacia de Homicídios). Na segunda (23), oito PMs já haviam falado à polícia.

O delegado titular da DH, Daniel Rosa, disse que até esta quarta (25) a perícia deve concluir qual o calibre da arma utilizada para atirar em Ágatha —e checar se o calibre é o mesmo das armas utilizadas pelos policiais naquela noite.

Também nesta terça, prestou depoimento o motorista da van onde a menina estava quando foi atingida. Ele voltou a afirmar que o tiro foi dado pela polícia. Nesta quarta os pais e o avô de Ágatha prestarão depoimento.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.