Projeto faz investigação artística sobre pessoas com nomes de flores

Projeto Floraria começa a ser publicado hoje na revista eletrônica @leve.mag, no Instagram

São Paulo

A primavera se inicia hoje, dia 23 de setembro. Com a chegada da estação, também é inaugurado o Projeto Floraria, que propõe uma investigação artística sobre pessoas com nomes de flores por meio de imagens e entrevistas.

A iniciativa, criada pela diretora criativa Bárbara Chiré e pelo fotógrafo Pablo Saborido, começa a ser publicada hoje na revista eletrônica @leve.mag, no Instagram.

Allysson Fukumoto, 34

Flor Alyssun - Lobularia maritima 
Família Brassicaceae 
Popularmente conhecida como Alisson, Álisso ou Flor de Mel 

Ele não sabia que seu nome era de flor. Seu pai, engenheiro agrônomo, o escolheu por causa de Alysson Paolinelli, que foi ministro da Agricultura nos anos 1970. 

“Existe uma crença de dar aos filhos nomes de pessoas que você quer que eles, de alguma forma, reflitam o caráter ou alguma característica”, diz. “Ele acabou escolhendo o nome para transmitir a honestidade, e deu certo.”

O diretor de arte conta que sofreu na infância quando música “Alison”, do cantor francês Jordy, ficou conhecida com a letra “esta é minha namorada”. “Todo mundo ficava dizendo que eu era a namorada dele.”

Deise Arcocha, 63

Flor Margarida - Leucanthemum vulgare
Família Asteraceae
Em inglês, “Daisy”

Deise significa “olho do dia”. Vem do inglês “Daisy”

Deise conta que nunca pensou muito sobre seu nome e a ligação com a flor. “Não sou uma pessoa que liga muito para isso. Nem amo meu nome e nem acho feio”, diz a acupunturista biomédica. “Sobre ele lembrar uma flor, eu nunca havia pensado nisso profundamente, mas acho que gosto do fato de as margaridas juntas ficarem felizes ao sol.”

Deise considera que sua personalidade combina com a flor pela simplicidade. “Ela é muito simples, eu acho linda. Elas estão sempre em turma, você nunca vê uma margarida sozinha.”

Violeta Galvão Bueno Lorenzetti

Flor  Violeta - Viola odorata
Família Violaceae

Violeta significa “pequena violeta”. Deriva do francês antigo Violete, diminutivo do latim viola

A ideia do nome Violeta surgiu de uma aluna que marcou a vida da cantora e pedagoga Anita Galvão Bueno, 37, mãe da bebê. 

“Violeta tem vários significados, a flor, a cor, que é a cor da transmutação e da espiritualidade e, também, pequena viola.”

Ainda pesou o fato de a flor ser forte, simples e durar muito, diz. Nomes de flor são quase tradição na família. “Minha mãe é Rosa, e minha avó também se chamava assim.”

 
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.