Descrição de chapéu Alalaô

SP tem recorde de blocos inscritos para desfilar no Carnaval de rua em 2020

Prefeitura divulga cadastro de 865 cordões que devem fazer 960 desfiles pela cidade

São Paulo

Na corrida para se tornar o maior Carnaval do país, São Paulo bateu recorde no número de inscrições de blocos: foram 865 cordões cadastrados, que devem sair em 960 desfiles pela cidade em 2020, entre 15 de fevereiro e 1º de março.

É um aumento de 37% em relação ao ano passado, quando 699 blocos foram inscritos. Desse total, 20% desistiu de desfilar. 

As informações são da Secretaria Municipal de Cultura, sob comando de Alexandre Youssef.

Neste ano, a prefeitura, sob gestão de Bruno Covas (PSDB), atendendo a pleito dos organizadores dos blocos, antecipou o planejamento do evento e abriu as inscrições mais cedo. 

Entre os inscritos, 31 cordões declararam expectativa de público acima de 100 mil pessoas e 35 serão destinados ao público infantil. As subprefeituras com maior procura foram a da Sé, no centro, Pinheiros, na zona oeste, e Vila Mariana, na zona sul.

As regras previstas para a folia do próximo ano incluem o desligamento do som elétrico até 19h e a dispersão total do público até 20h. 

Com o processo de inscrição encerrado, uma comissão fará a análise dos trajetos propostos, vendo detalhes como condições da via, proximidade de hospitais e dimensões dos trios. Caso seja necessário, o órgão pode pedir ajustes aos responsáveis pelos blocos. No final do processo, será publicada uma portaria única com as autorizações para desfile.

A prefeitura ainda trabalha para que, em outubro, seja feito o chamamento público de empresas interessadas em patrocinar o Carnaval de rua paulistano de 2020.

A festa na cidade virou um dos maiores negócios do país e passou a rivalizar em estrelas, foliões e patrocínio com Rio e Salvador, atraindo a atenção de marcas e ganhando status entre profissionais do ramo. 

Segundo levantamento da empresa municipal de turismo SPTuris, o evento nas ruas da capital paulista movimentou R$ 550 milhões em 2018 —75% a mais que os R$ 314 milhões no ano anterior.

Em 2019, os 556 desfiles nas ruas de São Paulo, que misturaram do afoxé ao punk, deixaram para trás a festa do Rio, que teve 498 cortejos registrados oficialmente. 

Salvador Recife, porém, ainda reinam, com 615 desfiles na capital baiana e quase 580 na pernambucana.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.